Revendedores de combustível dos Açores contestam aumento de preços na região

Revendedores de combustível dos Açores contestam aumento de preços na região

 

Lusa/AO online   Regional   30 de Dez de 2017, 09:16

Os revendedores de combustível dos Açores criticaram esta sexta-feira os aumentos anunciados para 01 de janeiro na região, dizendo ser uma "provocação" assente "nas variações no mercado internacional".

"Estes aumentos de combustível incidem num agravamento do poder de compra dos açorianos e dos empresários, lamentavelmente incidindo em impostos e prejudicando seriamente a economia dos Açores", advogam os revendedores, em nota divulgada ontem à noite.

A gasolina de 95 octanas e o gasóleo rodoviário vão aumentar três cêntimos a partir de 01 de janeiro de 2018 nos Açores, passando a custar 1,45 e 1,23 euros por litro, respetivamente, anunciou hoje o Governo regional.

Os revendedores de combustíveis, predominantemente os "independentes", anunciaram já que se vão reunir "na próxima semana em data a definir" para debater este tema e outros do setor.

O executivo açoriano fundamenta a subida com as "recentes alterações das cotações de referência dos produtos petrolíferos registadas nos mercados internacionais".

“Esta atualização consiste na subida de três cêntimos por litro no preço máximo da gasolina de 95 octanas e do gasóleo rodoviário, de dois cêntimos por litro no gasóleo colorido e marcado consumido na agricultura e nas pescas, e de um cêntimo por quilo no fuelóleo industrial”, adianta uma nota do executivo açoriano.

O gasóleo consumido na agricultura passa a custar 0,72 euros por litro, enquanto o preço do gasóleo consumido nas pescas passa a ser de 0,52 euros por litro e o fuelóleo industrial de 0,54 euros por quilo.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.