Conjuntura

Retirar estímulos demasiado cedo é um "tiro no pé" diz FMI


 

Lusa / AO online   Economia   5 de Abr de 2010, 12:03

O director geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, afirmou no domingo que os políticos correm o risco de dar um "tiro no pé" se retirarem demasiado depressa as medidas de apoio à economia.
"O crescimento está a recuperar em quase toda a parte, mas estes números do crescimento estão mais relacionados com o apoio e a sustentação das ajudas públicas do que com a procura privada" afirmou o responsável do FMI, num evento realizado na capital da Jordânia.

"Até que a procura privada seja suficientemente forte e sustentável para que a economia cresça, será difícil dizer se a crise terminou", acrescentou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.