Restauração e alojamento criam emprego mas não conseguem recrutar qualificados

Restauração e alojamento criam emprego mas não conseguem recrutar qualificados

 

Lusa/AO online   Nacional   14 de Nov de 2017, 18:20

A AHRESP disse esta terça-feira que, apesar do aumento do emprego na restauração e alojamento, com mais 53 mil novos postos de trabalho no terceiro trimestre face ao período homólogo, os setores estão com dificuldades em recrutar trabalhadores qualificados.


Segundo dados da AHRESP - Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, no terceiro trimestre registaram-se 345,9 mil postos de trabalho nos hotéis, restaurantes e cafés, um “máximo histórico pelo segundo trimestre consecutivo”, representando um crescimento homólogo de 18,1%, ou seja, mais 53 mil novos postos de trabalho.

Em comunicado, a associação refere ainda que o número de novos postos de trabalho representa 37,4% do total de novo emprego no terceiro trimestre, sendo que o setor da restauração criou 44.600 novos postos de trabalho (mais 19,9%) e o do alojamento mais 8.400 (12,3%).

“Pelo crescimento sucessivo e sustentado ao nível do emprego que o nosso setor tem registado, estamos agora perante dificuldades de recrutamento de trabalhadores qualificados, sendo este o principal constrangimento atual das nossas empresas”, lê-se no comunicado.

A associação anuncia ainda que vai organizar uma Jornada sobre a Evolução do Mercado de Trabalho, em 07 de dezembro, em Lisboa, com a presença do primeiro-ministro, António Costa.

A AHRESP, que reuniu esta terça-feira o seu conselho consultivo para a analisar a proposta de Orçamento do Estado para 2018 (OE2018), aplaude a renovação da autorização legislativa para a reposição da taxa do IVA dos serviços de bebidas na taxa intermédia (13% no continente, 9% nos Açores e 12% na Madeira).



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.