Responsabilidade dos impactos da redução da presença na base é dos EUA

Responsabilidade dos impactos da redução da presença na base é dos EUA

 

Lusa/AO online   Regional   7 de Dez de 2012, 16:14

O presidente do Governo Regional dos Açores reafirmou esta sexta-feira, que é responsabilidade dos Estados Unidos "lidar com o impacto" da redução da presença norte-americana na Base das Lajes.

Depois de ter sido empossado como conselheiro de Estado, Vasco Cordeiro teve a sua primeira audiência institucional com Cavaco Silva, onde reiterou que "é responsabilidade do governo dos Estados Unidos criar condições para lidar com o impacto social e económico" da redução da presença norte-americana na Base das Lajes, na ilha Terceira.

No final da audiência, em declarações aos jornalistas, o presidente do Governo Regional dos Açores, que venceu as eleições regionais de outubro pelo PS, destacou ainda a "importância de o Estado português assumir plenamente a defesa dos interesses dos trabalhadores e das suas famílias" na ilha Terceira e de "evidenciar ao governo dos Estados Unidos as consequências sociais e económicas da sua decisão".

Em cima da mesa na primeira audiência institucional com o Presidente da República foi abordada também a situação financeira da região, com o presidente do Governo Regional dos Açores a esperar que a região termine 2012 com uma "execução orçamental sem qualquer derrapagem, nem qualquer desvio, o que leva a que não contribua do ponto de vista percentual para o défice do país".

Questionado sobre o pedido de fiscalização sucessiva do Orçamento do Estado para 2013 pelo PS/Açores, Vasco Cordeiro recusou dizer se o assunto foi debatido na audiência com o Presidente da República.

"Vamos deixar que o Presidente da República decida sobre essa matéria", afirmou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.