Requalificação da Escola das Capelas publicada em Diário da República

Requalificação da Escola das Capelas publicada em Diário da República

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   16 de Jan de 2017, 15:34

O concurso público para a empreitada de requalificação da escola básica e integrada das Capelas, em São Miguel, nos Açores, orçada em mais de 8,7 milhões de euros, foi publicado em Diário da República.

 

Uma nota do executivo açoriano adianta que "o procedimento de concurso público agora lançado estabelece que a empreitada, num valor superior a 8,7 milhões de euros, tem como objeto a realização de todos os trabalhos definidos, quanto à sua espécie, quantidade e condições técnicas, nos projetos de execução e no caderno de encargos".

A obra, com um prazo de execução de 24 meses, vai permitir, entre outros aspetos, dotar aquele estabelecimento de ensino, destinado "a cerca de 800 alunos, com mais espaço e melhores condições funcionais", incluindo um núcleo para Educação Especial.

Além da beneficiação da maioria das construções e edifícios existentes neste complexo escolar, a empreitada compreende a construção de novos edifícios, que permitam o aumento das salas de aula, passando a contar com 33 salas de aula normais e duas de pequena dimensão, segundo o Governo dos Açores.

Estão também previstas novas salas para disciplinas específicas, designadamente de Educação Visual e Tecnológica e Educação Musical, dois laboratórios de ciências e um laboratório de física e química.

A escola das Capelas, no concelho de Ponta Delgada, passará ainda a contar com uma nova sala para a prática da disciplina de Educação Física, estando definido que "o acesso às instalações desportivas e ao auditório poderá ser feito pela comunidade educativa no período pós-letivo diretamente sem circular pelo espaço escolar", explica a nota do executivo, acrescentando que a intervenção permitirá circular por "todo o espaço escolar sem necessidade de atravessar o pátio exterior".

Quanto às áreas sociais e administrativas, será criado um novo núcleo com uma nova cozinha e refeitório, nova sala de convívio para alunos e professores, nova biblioteca e novas áreas para a secretaria, para o Conselho Executivo e departamentos disciplinares, gabinetes para diretores de turma, sala de professores e salas de reuniões.

Em julho de 2016, na apresentação pública do projeto, o secretário regional da Educação e Cultura, Avelino Meneses, afirmou que a empreitada não contempla a construção de uma escola de raiz, como exigia a comunidade educativa, sustentando que, na possibilidade de recuperação do edificado, "a utilização mais responsável dos recursos públicos aconselhou uma outra solução" que corresponde "a uma escola nova, digna, cómoda e segura".

"Esta é a melhor solução possível" para os alunos, professores e outros trabalhadores, e para os cidadãos que suportam os encargos da administração pública, referiu.

O governante esclareceu que Capelas ficará com uma "escola maior, com mais espaços letivos, desportivos, administrativos e sociais" para alunos e pessoal docente e não docente, e ficará "liberta de todos aqueles males que oportunamente foram identificados", como por exemplo coberturas em amianto.

Em 2014, o Governo Regional lançou um concurso público para a construção de uma nova escola, que ficou sem efeito.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.