Universidade dos Açores

Reitor destaca contributo da UA para desenvolvimento autonómico

Reitor destaca contributo da UA para desenvolvimento autonómico

 

Lusa/AO On line   Regional   8 de Jan de 2010, 05:33

O reitor da Universidade dos Açores, Avelino Meneses, destacou hoje o papel que a instituição tem desempenhado na promoção do desenvolvimento no arquipélago, com uma oferta de ensino adaptada às necessidades regionais.

“A Universidade dos Açores é um dos principais instrumentos indutores de desenvolvimento, nas últimas três décadas ajudou muito na transformação das ilhas”, afirmou o reitor, em declarações à agência Lusa.

Avelino Menezes salientou o contributo que a instituição, que completa 34 anos no sábado, tem dado ao nível da qualificação dos recursos humanos, área que considerou “fundamental para a região ganhar competitividade”.

Para o futuro, “com meios humanos mais qualificados e meios materiais mais adequados”, o reitor garantiu que a universidade açoriana “vai continuar a ser um instrumento de desenvolvimento”.

A concretização deste objectivo exige, no entanto, meios financeiros adequados, recordando Avelino Meneses que “as universidades portuguesas têm passado por uma situação de sub-financiamento, carecendo de meios para cumprir a sua missão”.

A Universidade dos Açores, criada em 1976, tem actualmente cerca de 4000 alunos, distribuídos pelos pólos de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta.

“A universidade não pode perder de vista o arquipélago, pelo que a sua oferta de ensino tem em atenção as necessidades e expectativas da sociedade regional”, frisou o reitor.

Apesar dessa aposta na região, a Universidade dos Açores não deixa de estar também aberta ao exterior, sendo um quinto dos seus estudantes oriundos de fora do arquipélago.

“Somos uma das universidades portuguesas com mais estudantes do exterior”, destacou Avelino Meneses.

Ao longo das últimas três décadas, a Universidade dos Açores tem também vindo a destacar-se na investigação científica, especialmente ao nível das Ciências do Mar e das Ciências Agrárias, duas áreas de grande importância no arquipélago.

“A investigação é a actividade basilar de qualquer universidade, até porque a investigação e o ensino estão intimamente relacionados”, afirmou o reitor da instituição.

A Universidade dos Açores desenvolve-se num modelo tripolar, com instalações em três ilhas, que têm vindo a ser progressivamente melhoradas.

Depois de resolvido o problema em Ponta Delgada e enquanto aguarda a inauguração das novas instalações em Angra do Heroísmo, onde está instalado o Departamento de Ciências Agrárias, a universidade inaugura sábado o novo espaço do Departamento de Oceanografia e Pescas, na Horta.

“Há alguns anos (devido à falta de instalações adequadas) chegou a ser questionado o modelo tripolar, mas as coisas mudaram e hoje está garantida a tripolaridade”, afirmou Avelino Meneses.

A Universidade dos Açores não vai criar infra-estruturas em todas as ilhas, mas o reitor assegurou que, “com recurso às novas tecnologias, será possível levar as suas acções até mais perto dos açorianos”.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.