Rei da Suécia manifesta consternação pelo ataque em Estocolmo

Rei da Suécia manifesta consternação pelo ataque em Estocolmo

 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   7 de Abr de 2017, 16:09

O rei da Suécia, Carlos XVI Gustavo, manifestou consternação pelo presumível ataque terrorista no centro de Estocolmo e enviou condolências às famílias das vítimas.

 

Um camião avançou hoje ao princípio da tarde sobre várias pessoas e foi embater na montra de uma loja da rua Drottninggatan, uma via pedonal no centro da capital sueca, fazendo pelo menos dois mortos e um grande número de feridos.

“Acompanhamos os desenvolvimentos, mas por agora, os nossos pensamentos estão com as vítimas e as suas famílias”, escreveu o monarca num breve comunicado.

O primeiro-ministro sueco, Stefan Lofven, afirmou pouco antes que “tudo aponta para um atentado terrorista” e que uma pessoa foi detida pelas autoridades.

Segundo Lofven, pelo menos duas pessoas morreram.

A imprensa sueca noticiou por seu lado que três a cinco pessoas terão morrido no ataque, mas as autoridades não confirmaram esses números até ao momento.

Os serviços de informações suecos anunciaram por seu lado que há “um grande número de feridos”.

O camião utilizado no ataque foi um pesado da cervejeira sueca Spendrups, empresa que afirmou ao diário Aftonbladet que o veículo lhe pertence e foi roubado hoje de manhã.

Esta é a quinta vez nos últimos meses que um veículo é usado para atropelar pessoas num ataque terrorista na Europa.

A 14 de julho de 2016, morreram 84 pessoas e mais de 100 ficaram feridas quando um camião conduzido pelo tunisino Mohamed Bouhlel atropelou uma multidão reunida na marginal de Nice (sul) para as comemorações do Dia Nacional de França.

A 19 de dezembro seguinte, 12 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas num mercado de Natal em Berlim, atropeladas por um camião conduzido deliberadamente contra a multidão.

A 22 de março, um homem matou cinco civis e um polícia e feriu outras 31 pessoas ao conduzir o carro contra peões junto ao parlamento britânico, em Londres.

Um dia depois, em Amberes, na Bélgica, um homem foi detido por conduzir um automóvel a grande velocidade numa rua pedonal. No porta-bagagens, levava uma espingarda, armas brancas e um bidão com “conteúdo indeterminado”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.