Regresso do Rali de Portugal ao Norte será "uma loucura"

Regresso do Rali de Portugal ao Norte será "uma loucura"

 

Lusa/AO Online   Motores   9 de Abr de 2015, 08:36

O presidente do Automóvel Clube de Portugal (ACP), Carlos Barbosa, garantiu que está a ser organizado o "melhor rali do mundo", considerando que o regresso do Rali de Portugal ao Norte será "uma loucura".

 

"Estamos prontos para fazer o melhor rali do mundo. Os troços são considerados os mais técnicos e mais difíceis do mundo. Os pilotos estão a zero porque não conhecem os troços. Está completamente decidido que nos próximos quatro anos o rali será feito no Norte", disse Carlos Barbosa.

O presidente do ACP falava aos jornalistas à margem da apresentação oficial da 49.ª edição do Rali de Portugal, prova pontuável para o mundial da especialidade (WRC), que terá lugar entre 21 e 24 de maio, regressando às estradas do Norte após 14 anos de ausência.

"Vai ser uma loucura. Quando falamos em 600 mil pessoas no Algarve durante três dias, agora teremos seguramente mais, porque no Norte é onde está a paixão e também a proximidade com a Galiza que é uma zona muito aderente aos automóveis. Penso que vai ser o maior evento desde sempre do Rali de Portugal", apontou Carlos Barbosa.

Já durante o seu discurso na cerimónia que decorreu na Exponor, em Matosinhos, onde será instalado o centro nevrálgico do Rali de Portugal 2015, o presidente do ACP apontou o dedo ao antigo presidente da câmara do Porto.

"Se o Rali de Portugal não está no Norte há mais tempo deve-se a uma pessoa que é Rui Rio", disse.

A expectativa de que o rali de Portugal permanecerá no Norte durante os próximos anos foi acompanhada pelo presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Melchior Moreira, que sintetizou esta decisão com a expressão "o bom filho à casa torna".

"A grande ‘afición’ do automobilismo em Portugal está no Norte. Queremos que este seja o melhor rali do campeonato do mundo de ralis. O nosso desejo é que este evento não se faça só por um ano.", disse Melchior Moreira.

Questionado sobre a polémica em volta do financiamento deste evento, uma vez que em julho de 2014 o Ministério da Economia anunciou que o Turismo de Portugal não iria apoiar financeiramente, Melchior Moreira que cabe à entidade nacional responder, garantindo que a entidade regional dará apoio.

"Hoje os eventos são fundamentais para promover os destinos turísticos. O Turismo de Portugal tem entendido que não é assim. Nós entendemos precisamente o contrário. Damos uma grande resposta de unidade regional", referiu.

A edição 2015 do Rali de Portugal deverá custar cerca de 3,2 milhões de euros, sendo que cerca de um milhão cabe às autarquias e entidades regionais, estando em curso uma candidatura a fundos europeus.

A decisão - adjetivada ao longo da cerimónia pelos vários intervenientes como "sábia" e "justa" - de promover o regresso do Rali de Portugal ao Norte foi também aplaudida pela Federação Internacional do Automóvel (FIA), contou o presidente da comissão organizadora Mário Martins Silva.

"A FIA fez muita força para trazer o rali para o Norte. Compreende que é importante para o campeonato do mundo de ralis este entusiasmo do Norte à volta do rali", disse o responsável aos jornalistas, à margem da apresentação.

Também o anfitrião da sessão, o presidente da câmara de Matosinhos, Guilherme Pinto, afirmou ter "a certeza de que este rali será histórico", criticando ao mesmo tempo a decisão do Governo de não apoiar o evento.

"É vergonhoso que o rali tenha deixado de ter apoio só porque veio para o norte. Mas o Norte pode passar por cima dos apoios lisboetas e do centralismo", defendeu o autarca.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.