Recurso a tribunal não invalida realização de exame na Ordem dos Advogados

 Recurso a tribunal não invalida realização de exame na Ordem dos Advogados

 

Lusa   Nacional   26 de Jun de 2010, 15:27

O bastonário da Ordem dos Advogados (OA), Marinho e Pinto, afirmou hoje que mesmo com aval do Tribunal um candidato ao estágio terá de fazer um “exame de aferição seis meses depois”.

No Encontro Nacional de Advogados de Empresa da AO, em Lisboa, Marinho e Pinto salientou que “ninguém será advogado sem os conhecimentos científicos e técnicos necessários", sublinhando a necessidade de ser reconhecer a "deficiência na formação".

Ao recordar o chumbo de quase 90 por cento no exame de acesso à OA, Marinho e Pinto acusou o Estado de “embarcar numa gigantesca fraude concebida” pelas universidades públicas portuguesas “por razões económicas no caso do curso de Direito”. “Para resolver problemas financeiros das universidades públicas”, argumentou ainda.

Notando ainda a existência de “professores catedráticos, vitalícios, inamovíveis, não prestam contas a ninguém, não investigam e não ensinam”,

“No Direito, é um escândalo, ao terem tempo para tudo: desde fazer programas de televisão, além de lerem dezenas de livros por semana e da indústria da pareceristica (de fazer pareceres) e quando dão, dão uma hora ou duas de aulas por semana”, acrescentou.

Recusando o argumento dos advogados integrarem a categoria de profissão liberal, e por isso não deveria haver entraves à entrada, o responsável citou a sua conversa com um “ministro ligado ao Ensino”.

“Disse-lhe que no dia em que o Governo me deixar ser taxista, porque tenho carro e carta de condução, eu irei reanalisar a entrada livre na Ordem dos Advogados, porque o Estado não deixa ser taxista quem quer”, afirmou.

Para Marinho e Pinto, tal decisão tem por base uma justificação que compreende: “Se houver massificação dessa profissão, vão degradar o interesse público”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.