"Recuperação da natalidade é uma causa nacional"

"Recuperação da natalidade é uma causa nacional"

 

Lusa/AO Online   Nacional   16 de Mar de 2015, 18:18

O ministro da Presidência e Assuntos Parlamentares defendeu que a recuperação da natalidade é uma causa nacional, que exige esforço coletivo para evitar um encolhimento da nação portuguesa em cerca de um terço até 2050.

 

"A natalidade não é uma causa partidária. A natalidade é uma causa porque é um problema nacional, sendo esperado que todos façamos um esforço, que todos tenhamos a coragem de procurar uma base de trabalhos comuns que permita uma estratégia sustentada acima das mudanças no exercício do poder politico", sustentou Luís Marques Guedes.

Durante a sessão de encerramento do seminário "A crise da natalidade e o futuro do país: temos respostas?", que decorreu em Viseu, Marques Guedes sublinhou que a acentuada queda de natalidade está a provocar um desequilíbrio social e económico no país, que "hipoteca gravemente o futuro coletivo".

"Se nada se fizer, caminhamos para um encolhimento da nação portuguesa em cerca de um terço até 2050. Um quadro como este comporta uma consequência óbvia: no curto/médio prazo estamos confrontados com a insustentabilidade do Estado Social, como o conhecemos e, se nada fizermos, potenciaremos mesmo um dramático conflito entre gerações", sustentou.

O membro do Governo sublinhou a urgência em se assumir a existência deste problema, alertando para o facto de o Estado Social se tornar insustentável se não forem seguidas políticas de natalidade estáveis nas próximas décadas.

"O futuro depende da nossa coragem para nos reformarmos enquanto sociedade, que acarinhe, incentive e que saiba remover os obstáculos ao nascimento de mais crianças", apontou.

Ao longo do seu discurso, Marques Guedes aludiu ao relatório "Por um Portugal amigo das crianças, das famílias e da natalidade" 2015-2035, elaborado por Joaquim Azevedo a pedido do primeiro-ministro, Passos Coelho.

"É um estudo independente, com propostas concretas e abrangentes sobre o problema da natalidade. Trata-se de um contributo de enorme valia, não apenas por fazer propostas de grande utilidade para qualquer Governo, mas também por se tratar de um documento a que ninguém pode ficar indiferente e que aponta de forma séria e sustentada os caminhos a seguir nas políticas de natalidade", concluiu.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.