Recordista de apneia Natalia Molchanova terá morrido em mergulho no Mediterrâneo


 

Lusa/AO Online   Outras modalidades   5 de Ago de 2015, 18:44

A russa Natalia Molchanova, campeã mundial de mergulho em apneia, terá morrido em consequência de um mergulho no Mediterrâneo, perto da ilha espanhola de Formentera, nas Baleares, informaram as autoridades locais.

 

Três dias após o desaparecimento da multirrecordista russa, de 53 anos, as equipas de resgate espanholas ainda não interromperam as buscas e têm intenções de as manter até domingo, de acordo com um porta-voz da Guarda Civil.

“As buscas para encontrar Natalia ainda não estão oficialmente terminadas, mas, infelizmente, a probabilidade de sucesso é baixa”, lê-se no comunicado da federação russa de mergulho em apneia.

Molchanova desapareceu depois de mergulhar sem barbatanas a uma profundidade de 30-40 metros junto da costa da ilha de Formentera, perto de Ibiza, informaram a família e a Associação Internacional para o Desenvolvimento da Apneia (AIDA), num comunicado conjunto.

Este seria um mergulho aparentemente simples para a russa, comparado com o recorde que estabeleceu em maio, no Egipto, após descer a uma profundidade de 71 metros também sem barbatanas. Dos oito recordes mundiais femininos homologados pela AIDA, Molchanova detinha sete.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.