NATO

Rasmussen defende sistema anti míssil partilhado

Rasmussen defende sistema anti míssil partilhado

 

Lusa / AO online   Internacional   29 de Jun de 2010, 11:32

O secretário-geral da NATO defende a criação de um sistema de defesa anti míssil partilhado entre Estados Unidos e a Europa, considerando que este equipamento poderia proteger não apenas militares em operações mas todos os países aliados.
“Temos de desenvolver verdadeiras capacidades neste campo”, advogou Anders Fogh Rasmussen, adiantando que a criação deste sistema teria “um custo adicional muito reduzido: menos de 200 milhões de euros ao longo de dez anos, distribuídos por 28 países membros”.

O responsável da Aliança Atlântica, que falava num encontro com jornalistas na capital belga, disse que a organização já trabalha na criação deste sistema há alguns anos, mas que só recentemente ficou claro que os equipamentos americanos e europeus são compatíveis e podem passar a abranger mais do que forças militares.

“É compatível, podemos fazê-lo”, afirmou, acrescentando que "com isto poderíamos proteger populações e não apenas as tropas no terreno".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.