Quinze mil famílias açorianas têm direito a tarifas sociais de eletricidade mas só 900 aderiram

Quinze mil famílias açorianas têm direito a tarifas sociais de eletricidade mas só 900 aderiram

 

LUSA/AO online   Regional   9 de Set de 2014, 21:15

O Governo dos Açores revelou hoje que 900 famílias beneficiam das chamadas tarifas sociais de eletricidade na região, mas estima que 15 mil têm direito a estes apoios, comprometendo-se a reforçar a sua divulgação junto dos potenciais beneficiários

Os números foram revelados pelo secretário regional que tutela a pasta da energia, Vítor Fraga, durante um debate no parlamento açoriano motivado por uma iniciativa do BE.

O Bloco apresentou uma resolução (que acabou por ser aprovada por unanimidade) em que recomenda ao Governo Regional que promova uma campanha publicitária na região para divulgar as chamadas tarifas sociais de eletricidade, pedindo que seja uma divulgação "pedagógica", feita em parceria com as casas do povo ou as juntas de freguesia.

Vítor Fraga congratulou o BE pela iniciativa, sublinhando que tem o mérito de colocar este assunto "na ordem do dia" e ser uma "oportunidade" para divulgar as tarifas.

Estas tarifas traduzem-se em descontos entre os 11 e os 29 por cento, podendo aderir os consumidores que recebem o complemento social para idosos, o Rendimento Social de Inserção, o subsídio de desemprego e pensão de invalidez e que pertencem ao primeiro escalão do abono de família.

Vítor Fraga disse que o executivo açoriano tem promovido "várias campanhas" de publicidade destas tarifas que não se limitam à "publicidade institucional" e passam também por parcerias com as Misericórdias, a Caritas ou o Instituto de Segurança Social, englobando ainda o balcão móvel da EDA (a elétrica dos Açores), que em sido deslocada para as zonas onde há maior número de famílias potencialmente beneficiárias destes apoios.

As iniciativas têm dado resultados, sublinhou Vítor Fraga, dizendo que o número de famílias a aderiram aos descontos passou de 500 no final de 2012 para as atuais 900.

No entanto, o universo estimado de famílias que têm direito a estes apoios ronda as 15 mil, nos Açores, pelo que há ainda muito trabalho a fazer, acrescentou, assumindo, em nome do executivo açoriano, "o compromisso" de continuar a desenvolver iniciativas nesse sentido e acatar as recomendações do BE.

Na mesma resolução, o BE pede ao executivo açoriano para continuar a pressionar a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) para aplicar nos Açores o ciclo semanal das tarifas bi e tri-horárias de eletricidade.

Vítor Fraga explicou que a ERSE tem pedido informações com esse objetivo e que o Governo dos Açores tem a expetativa de que no próximo ano essas tarifas cheguem à região.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.