Finanças regionais

Questão das finanças regionais são sinal negativo para mercados


 

Lusa / AO online   Economia   3 de Fev de 2010, 11:38

O presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo (AICEP), Basílio Horta, considerou esta quarta-feira a questão das finanças regionais um sinal negativo para os mercados e frisou que o Presidente da República conhece "profundamente" a economia portuguesa.
Basílio Horta, ex-ministro e fundador do CDS, falava aos jornalistas no final de uma visita do primeiro-ministro, José Sócrates, à Nokia Siemens, onde inaugurou o novo centro de competências internacional deste consórcio empresarial na área da prestação de serviços de engenharia.

Questionado sobre a possibilidade de haver um aumento das transferências financeiras para a Madeira, na sequência de uma revisão da Lei das Finanças Regionais, o presidente da AICEP foi extremamente crítico.

"Na minha opinião pessoal, [a questão] afecta o país, porque, numa altura em que se tem que dar sinais claros para dentro e para fora de Portugal de que há rigor nas contas públicas, que há contenção na despesa pública e quando se pede congelamento salarial, compreende-se mal que se ponha na agenda a transferência de algumas dezenas de milhões de euros para a Madeira", afirmou Basílio Horta.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.