Quercus encerra sede de São Miguel


 

Lusa / AO Online   Regional   20 de Dez de 2007, 18:28

A sede da Quercus na ilha de São Miguel, nos Açores, vai encerrar no final deste ano, por falta de sustentabilidade financeira, após seis anos de actividade, anunciou hoje a direcção da associação.
    Em comunicado, a associação de conservação da natureza, com sedes nas ilhas de São Miguel e Terceira, garante, que apesar desta situação, "o habitual funcionamento do núcleo, a sua participação cívica e o seu empenhamento construtivo não serão alterados", e que a sede de São Miguel abrirá esporadicamente para acontecimentos concretos.

    Para tentar contornar as dificuldades financeiras, a Quercus de São Miguel pretende realizar uma campanha de angariação de novos sócios, para, através de receitas próprias, tentar reabrir a sede.

    "Para conquistarmos esta independência do 'poder democrático' necessitamos de dois novos sócios por dia, para ultrapassar os 700 associados", reconheceu a direcção da Quercus da ilha de São Miguel.

    Se a campanha de angariação de novos sócios for um êxito, a Quercus considera que a sua força e credibilidade aumentam e é reafirmada a necessidade de reabrir a sede, que deixa no desemprego uma funcionária.

    Para sábado está agendada uma conferência de imprensa, em Ponta Delgada, onde a direcção da Quercus em São Miguel promete esclarecer todos os motivos que conduziram a este desfecho.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.