Queixas à Provedoria de Justiça melhoram administração regional

Queixas à Provedoria de Justiça melhoram administração regional

 

Lusa/AO online   Regional   5 de Fev de 2018, 18:25

A provedora de Justiça, Maria Lúcia Amaral, esteve esta segunda-feira reunida com o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, com este a sublinhar que as queixas à Provedoria são essenciais para o melhoramento da administração regional.

"Trata-se de um órgão que, no que nos diz respeito, constitui um importante elemento de melhoria da atividade da administração regional e um dos primeiros interessados em que a atuação da administração regional seja cada melhor é, exatamente, o presidente do Governo", declarou o governante.

Falando aos jornalistas no Palácio de Santana, em Ponta Delgada, no final de uma audiência de perto de uma hora, Vasco Cordeiro considerou ainda não ter recolhido nenhum "encargo" do encontro com Maria Lúcia Amaral, defendendo que as queixas apresentadas na região à Provedoria de Justiça constituem um "exercício de cidadania esclarecido e informado".

A provedora de Justiça, por seu turno, sustentou que "as questões de emprego público" são o motivo maior das queixas nos Açores, à imagem do continente.

"Nos Açores também são muito frequentes as questões relativas à matéria fiscal", prosseguiu ainda Maria Lúcia Amaral.

Um eventual retomar de uma extensão da Provedoria de Justiça nos Açores, interrompida em 2011 por questões orçamentais, não é uma prioridade do mandato da recém-empossada provedora, reconheceu Maria Lúcia Amaral, sustentando que, com os canais de informação atuais, a existência de um espaço físico nos Açores não se reveste de fundamental.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.