Queixa-crime da FIFA por supostas irregularidades na atribuição dos mundiais


 

Lusa/AO online   Futebol   18 de Nov de 2014, 17:32

A FIFA apresentou uma queixa-crime na procuradoria-geral da Suíça, em Berna, por suspeitas de atos indevidos na atribuição dos mundiais de futebol de 2018 e 2022 à Rússia e ao Qatar, respetivamente.

Em nota difundida pelo organismo que supervisiona a modalidade, a queixa foi apresentada em Berna, motivada pelo “Relatório Garcia”, que indicia comportamentos indevidos de diversos intervenientes no quadro da atribuição das duas competições.

Segundo o comunicado, a queixa surge na sequência das conclusões da Comissão de Ética da FIFA, que recomendou a intervenção da Justiça, tendo em conta o relatório de Michael Garcia, dirigente que liderou a investigação aos dois casos.

“Há matéria de suspeição, nomeadamente em casos isolados de transferências internacionais de ativos, que merecem exame pericial dos procuradores criminais”, refere a FIFA, que anunciou também a entrega do Relatório Garcia às autoridades suíças.

Michael Garcia, antigo procurador federal de Nova Iorque, gastou 18 meses na investigação dos processos de atribuições dos referidos mundiais.

Na passada semana, a FIFA publicou um resumo do relatório e ilibou o Qatar e a Rússia de corrupção, reafirmando que as competições irão ter lugar nos dois países, apesar das alegações de condutas suspeitas de alguns intervenientes pessoais no processo.

Porém, Michael Garcia afirmou que a versão do seu relatório tornada pública era “incompleta e errónea”.

Tanto o presidente da FIFA, Joseph Blatter, como o da Comissão de Ética, Joachim Eckert, deram a entender que o relatório, no entanto, não será tornado público, sobretudo agora que está sob alçada da justiça suíça.

Joseph Blatter, na página oficial da FIFA, reafirmou que não haverá alterações na atribuição das competições, e que “o assunto será agora apreciado por um organismo independente, provando que a FIFA não se opõe à transparência”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.