Quatro ligações ferroviárias afectadas pela greve de funcionários da Refer


 

Lusa/Ao online   Nacional   10 de Dez de 2007, 08:14

Quatro ligações ferroviárias, nas linhas do Minho e da Beira Alta, sofreram de manhã perturbações na sequência da greve parcial que os trabalhadores da REFER que gerem a circulação iniciaram hoje, segundo fonte da CP.
A greve, que se destina a reivindicar instalações sociais para os funcionários, não está para já a afectar os comboios urbanos das principais cidades, de acordo com fontes da CP e do Sindicato Nacional dos Ferroviários do Movimento e Afins.

    Na linha do Minho foram afectadas duas ligações, o comboio internacional entre Vigo (Espanha) e o Porto e o regional entre Nine e Viana do Castelo.

    Nas duas situações, foi feito transbordo entre as estações de Viana do Castelo e Darque.

    O comboio internacional que deveria chegar ao Porto às 09:55, irá sofrer um atraso de cerca de 60 minutos, de acordo com fonte da CP.

    Na linha da Beira Alta, o comboio Intercidades que liga Guarda a Lisboa foi retido às 08:13 em Mangualde, devendo chegar ao seu destino final cerca das 12:40, sofrendo um atraso de previsível de 70 minutos.

    Também o comboio regional que liga Coimbra à Guarda foi retido em Canas de Senhorim, devendo sofrer um atraso de 53 minutos.

    O dirigente sindical Gameiro Alves adiantou à Lusa que as estações de Caminha e Viana do Castelo, na linha do Minho, estão fechadas.

    Adiantou também que nos postos de comando de Pampilhosa e Entroncamento a adesão à greve é elevada, sem no entanto quantificar.

    A greve iniciada hoje prolonga-se até sexta-feira e incide sobre os períodos entre as 00:00 e as 2:00, as 8:00 e as 10:00 e entre as 16:00 e as 18:00.

    Os trabalhadores que estão em greve são os que asseguram o comando e o controlo da circulação ferroviária, nomeadamente com a abertura e encerramento de sinais, e as manobras junto às estações.

    Gameiro Jorge disse anteriormente à Lusa que o conflito laboral surgiu depois da empresa ter construído um novo Centro de Comando Operacional em Braço de Prata (Lisboa) que vai eliminar os Postos de Comando Locais de Pampilhosa, Entroncamento, Oriente, Campolide, Cais do Sodré e as Mesas de concentração de Souselas, Pombal, Lamarosa, Castelo Branco e Azambuja.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.