Quase 590 jihadistas detidos em Espanha desde 2004

Quase 590 jihadistas detidos em Espanha desde 2004

 

Lusa/AO online   Internacional   3 de Nov de 2015, 11:18

As autoridades espanholas detiveram 588 suspeitos "jihadistas" desde os atentados de 11 de março de 2004 na estação de Atocha, em Madrid, no decorrer de 188 operações de luta contra o terrorismo em Espanha e noutros países.

 

Um balanço divulgado hoje pelo Ministério do Interior espanhol - no mesmo dia em que foi noticiada a detenção de três marroquinos que alegadamente pretendiam realizar novos atentados em Espanha - indica que só neste ano foram apanhados 87 ‘jihadistas’, 60 dos quais em território espanhol.

Ou seja, foram detidos mais suspeitos este ano do que no conjunto dos três anos anteriores (46 em 2014, 21 em 2013 e oito em 2012). É preciso recuar a 2005, ano seguinte aos atentados em Atocha, para encontrar um ano em que a polícia e as secretas apanharam mais ‘jihadistas’ (92 detidos em Espanha nesse ano).

Em 2015, as polícias espanholas realizaram 26 operações de luta contra o terrorismo em Espanha e oito no exterior. No ano passado, tinham conduzido 13 operações em território espanhol e cinco noutros países.

Nos atentados de 11 de março de 2004, terroristas islâmicos fizeram explodir quase simultaneamente várias bombas em quatro comboios suburbanos de Madrid, em hora de ponta, matando 193 pessoas e ferindo outras 1.858. Foi o primeiro grande atentado terrorista islâmico em território espanhol, país que tinha experiência prévia do terrorismo, mas de cariz nacionalista basco.

A polícia espanhola deteve na madrugada de hoje três marroquinos residentes em Madrid, alegadamente vinculados ao Estado Islâmico, suspeitos de estarem a preparar atentados terroristas em território espanhol.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.