Quase 100 migrantes desaparecidos após naufrágio ao largo da Líbia

Quase 100 migrantes desaparecidos após naufrágio ao largo da Líbia

 

Lusa/AO Online   Internacional   13 de Abr de 2017, 18:30

Pelo menos 97 migrantes foram dados hoje como desaparecidos, incluindo 15 mulheres e cinco crianças, após o naufrágio da embarcação em que viajavam ao largo da capital da Líbia, Tripoli, informou o porta-voz da Marinha líbia.

 

O porta-voz, identificado como general Ayoub Kacem, indicou que este número foi avançado por 23 sobreviventes oriundos de vários países africanos que foram resgatados pela guarda-costeira líbia a pouco menos de 10 quilómetros ao largo de Tripoli.

A estrutura da embarcação ficou completamente destruída. Os 23 sobreviventes, todos homens, conseguiram salvar-se porque agarraram uma espécie de uma bola insuflável que estava a bordo da embarcação.

Os migrantes desaparecidos estão “provavelmente mortos”, apesar de nenhum corpo ter sido ainda recuperado por causa das condições meteorológicas adversas, acrescentou Ayoub Kacem.

Desde o início do ano corrente, pelo menos 590 migrantes morreram ou foram dados como desaparecidos ao largo da Líbia, segundo um balanço provisório da Organização Internacional para as Migrações (OIM) divulgado em finais de março.

As redes de tráfico ilegal de migrantes têm beneficiado com o caos que se vive na Líbia desde a queda do regime de Muammar Kadhafi em 2011. A maioria das partidas é registada a partir da zona oeste do país, em direção a Itália, a porta para a Europa, que fica a uma distância de cerca de 300 quilómetros.

Os europeus têm considerado medidas para bloquear a chegada de milhares de migrantes a partir da Líbia. Tais medidas têm alarmado as organizações não-governamentais presentes no terreno, que temem eventuais maus tratos contra os migrantes que continuam retidos no território líbio.

Na ausência de um exército ou de uma força policial organizada, várias milícias atuam como uma espécie de guarda costeira. Muitas vezes, estes grupos são acusados de cumplicidade ou de envolvimento no negócio lucrativo do tráfico ilegal de migrantes.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.