Qatar recorre ao FBI em caso de "pirataria" informática

Qatar recorre ao FBI em caso de "pirataria" informática

 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   2 de Jun de 2017, 18:23

Uma equipa de investigadores do FBI norte-americano está a colaborar com o Qatar para determinar a origem de uma presumível "pirataria" informática na sua agência noticiosa oficial e que reacendeu as tensões entre as monarquias do Golfo.

 

De acordo com uma fonte oficial próxima do inquérito citada pela agência noticiosa France Presse (AFP), uma equipa do FBI encontra-se desde há uma semana ao Qatar após o Governo de Doha ter solicitado ajuda a Washington.

Na segunda-feira, uma ONG informou que o Qatar expulsou para o seu país um militante saudita dos direitos humanos que estava a caminho da Noruega, onde pretendia solicitar asilo político.

Mohammed al-Otaibi, 49 anos, fugiu para o vizinho Qatar em março, após ter sido forçado a comparecer em dezembro perante um tribunal “antiterrorista” por acusações relacionadas com a sua atividade militante, precisou o Gulf Center for Human Rights (GCHR).

No domingo, “pela aurora, Al-Otaibi e a sua mulher foram expulsos à força para a Arábia Saudita quando estavam a caminho da Noruega”, indicou a ONG, que possui delegações em Copenhaga e Beirute.

Até ao momento, não foi revelada a origem deste incidente informático, nem a sua eventual relação com a expulsão do ativista saudita de direitos humanos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.