Eleições

PURP defende diversificação da área de intervenção de empresa Sinaga

Regional /
Fábrica do Açúcar SINAGA

665 visualizações   

O cabeça de lista do PURP por São Miguel, Manuel Moniz, defendeu "a diversificação da área de intervenção" da açucareira Sinaga para garantir o escoamento dos seus produtos agrícolas, alertando que "os trabalhadores vivem numa incerteza".
 

 

"Além da produção de açúcar, a Sinaga deve avançar naquela que é uma estratégia de garantia do escoamento e aumento da produção da banana, sendo a empresa centro de distribuição desses produtos nas ilhas e para expedição para o continente", afirmou o candidato do Partido Unido dos Reformados e Aposentados (PURP), em declarações à agência Lusa.

Manuel Moniz, que reuniu com os trabalhadores da empresa, disse que a açucareira se "insere claramente na estratégia" que o candidato "tem de diversificação agrícola e para o aumento da produção".

O candidato propõe a adoção de um esquema idêntico ao da Madeira e que, no seu entender, seria "excelente" para os Açores.

"Ou seja, é necessário ter uma empresa que receba toda a banana que é produzida em São Miguel e seria excelente para a Sinaga que tem trabalhadores, instalações e ainda por cima a laboração do açúcar é sazonal. O produtor podia entregar banana na Sinaga e recebe de imediato o seu dinheiro e se possível que lhe seja pago de vez o subsídio comunitário que devia aumentar para o dobro", explicou Manuel Moniz, acrescentando que a ilha de São Miguel tem "ótimas" condições para a produção de banana.

O candidato referiu ainda que transmitiu aos trabalhadores da empresa, ligada à transformação de beterraba, que a Sinaga pode ser "uma peça chave de centro de distribuição de produtos agrícolas açorianos".

"Os trabalhadores apresentaram também a questão da beterraba. Ao que parece este ano só houve 5.000 toneladas de beterraba o que foi claramente insuficiente e é preciso perceber qual é a estratégia que o Governo a este nível", referiu Manuel Moniz, salientando ter a convicção de que "muitos produtores micaelenses terão todo o gosto em produzir mais beterraba se disto depender em parte a sobrevivência da Sinaga".

Segundo o cabeça de lista do PURP, a Sinaga emprega 76 trabalhadores, que temem um encerramento da fábrica.

"Os trabalhadores vivem na incerteza. Não sabem, ninguém sabe se a fábrica vai fechar. Eles pensam que o passivo da Sinaga já vai em 23 milhões de euros, o que se for é uma loucura. Qualquer trabalhador tem receio de comprar um carro, ou comprar um frigorífico, já que não sabe se vai conseguir pagar, não sabe se vai para a rua, se vai ser despedido", salientou Manuel Moniz, afirmando que se trata de "uma empresa centenária, com história e tradição na ilha".

O candidato considerou ainda que "há algo que não está a funcionar bem em termos de comunicação por parte do governo e do conselho de administração" da açucareira, apontando que "a maior parte dos trabalhadores" da fábrica "trabalha a ordenado mínimo".