Publicidade dirigida às crianças induz a comportamentos de consumo excessivo

Publicidade dirigida às crianças induz a comportamentos de consumo excessivo

 

Lusa/AO online   Nacional   10 de Ago de 2016, 16:47

A publicidade dirigida às crianças poderá induzir desde idades muito precoces a comportamentos de consumo excessivo e endividamento no futuro, afirmaram especialistas da ONU depois de analisarem a informação sobre o assunto.

 

"As mensagens comerciais que têm o potencial de formar nas crianças comportamentos financeiros e de consumo a longo prazo são cada vez mais numerosas e o seu alcance tem aumentado", afirmaram, numa declaração conjunta, os especialistas da ONU em dívida externa e direitos humanos, Juan Pablo Boholavsky, e sobre o direito à saúde, Dainius Puras.

Por ocasião do Dia Internacional da Juventude, que se celebra esta sexta-feira, ambos os especialistas questionaram os efeitos da publicidade nas crianças e concluíram que esta pode induzir a comportamentos irracionais e responder a estímulos para comprar produtos desnecessários.

Apontaram ainda o exemplo da publicidade que promove o consumo de comida com alto teor de açúcar e escasso valor nutricional, que prejudica a saúde e cujas consequências podem durar toda a vida.

Por isso, Boholavsky e Puras pediram aos governos que proíbam a publicidade, promoção e patrocínio por parte dos produtores de álcool, tabaco e alimentos pouco saudáveis nas escolas e em eventos desportivos infantis, assim como em outros lugares onde possam estar crianças.

Brasil, Canadá, Dinamarca e Noruega restringiram certas formas de publicidade dirigidas a menores.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.