PSP lança projeto para combater sentimento de insegurança nas universidades

PSP lança projeto para combater sentimento de insegurança nas universidades

 

Lusa/AO online   Nacional   29 de Set de 2017, 17:45

O comandante do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, António Vítor Lima, afirmou, no lançamento do projeto-piloto Universidade Segura, que é importante combater “o sentimento de insegurança” nas universidades.

A PSP fez, pelas 10h00, na reitoria da Universidade de Lisboa, o lançamento formal do projeto Universidade Segura, onde afirmou que esta iniciativa, que dá seguimento ao projeto Escola Segura, visa adotar uma tática policial para colmatar a “lacuna existente” quando este projeto não enquadrava as academias.

Em conferência de imprensa, o comandante vincou que “a intenção é que os alunos se sintam seguros”, visto que o sentimento de “segurança é crucial, principalmente neste grupo alvo”.

Na prática, a iniciativa implica uma maior presença da polícias nos campus universitários e atividades com o envolvimento dos alunos.

Os estudantes do programa internacional Erasmus são uma “prioridade” neste projeto-piloto, porque, “por norma, não conhecem a cidade e a língua e caem num ambiente que não dominam”, estando mais vulneráveis.

“Há uma apetência muito grande para os alunos de outros países virem estudar para Portugal”, apontou o comandante.

A PSP aconselha e dá as informações possíveis aos alunos de Erasmus, e, por isso, nos postos policiais os agentes falam diversas línguas, sendo que um dos agentes envolvido nesta operação é especialista em linguagem gestual.

Além do excesso de álcool, um dos principais problemas neste universo é a violência no namoro, que “também é um processo muito usual”, referiu António Vítor Lima.

Um total de 16 universidades foram envolvidas neste projeto-piloto, sendo que todas se localizam na área da 2.ª e da 4.ª divisão do Comando Metropolitano de Lisboa.

O grande objetivo é tornar esta atividade numa iniciativa a longo prazo e implementar o Universidade Segura em quatro comandos nacionais, nomeadamente Porto, Coimbra, Lisboa e Faro.

O Universidade Segura tem um logótipo associado ao projeto feito pelos alunos do curso de Design das universidades envolvidas.

A polícia tem um ‘feedback’ “muito positivo” da iniciativa – que já está em curso, embora só tenha sido apresentada oficialmente hoje - e notou que “há uma excelente aproximação” da Polícia de Segurança Pública com os alunos das universidades envolvidas.

Segundo o reitor da Universidade de Lisboa, António Serra, a polícia é vista de uma forma “completamente diferente daquela que era encarada há uns anos pela comunidade académica”.

“A melhor prova de que isto corre bem é que esta iniciativa não é dentro da universidade e as associações de estudantes e os alunos recorrem ao auxílio das forças de segurança quando necessário”, citou o reitor.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.