PSP destrói hoje 2.500 armas de fogo, no ano passado foram 25.000

PSP destrói hoje 2.500 armas de fogo, no ano passado foram 25.000

 

Lusa/AO Online   Nacional   4 de Fev de 2016, 07:23

A PSP destrói hoje mais cerca de 2.500 armas de fogo longas (espingardas e caçadeiras), resultado de apreensões, que no ano passado levaram à destruição de cerca de 25.000 armas.

A ação de hoje, em Paio Pires, concelho do Seixal, é da responsabilidade do Departamento de Armas e Explosivos da PSP e terá a presença do secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, além dos comandantes distritais da PSP onde foram recolhidas as armas.

No ano passado, até outubro, a PSP destruiu 21.000 armas, 71 por cento armas de fogo e as restantes armas brancas.

Por norma as armas resultam de apreensões feitas no país, pela PSP e outras autoridades policiais, no âmbito de processos-crime, de contraordenações ou administrativos. Também estão englobadas armas voluntariamente entregues, pelos donos ou por pessoas que as encontram.

As armas perdidas a favor do Estado, quando estão em condições, também podem ser afetadas à atividade da PSP, para exposições, para outras forças de segurança ou para venda.

Num leilão em novembro do ano passado a PSP do Porto vendeu 180 armas, que renderam cerca de 47.000 euros.

Em 2014 foram destruídas 26.192 armas (21.906 armas de fogo) em nove operações idênticas à de hoje.

Nos últimos anos foram sendo acumuladas em depósito mais de 100.000 armas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.