PSI 20 fecha última sessão do ano em queda ligeira


 

Lusa / AO Online   Economia   31 de Dez de 2007, 13:27

A Euronext Lisboa fechou hoje em queda, em sintonia com as congéneres europeias, com o PSI 20 a perder 0,15 por cento, para 13.019,36 pontos, pressionado por BCP e Portugal Telecom (PT).
    Dos 20 títulos que integram o principal índice da bolsa portuguesa, 12 desceram, quatro subiram e outros tantos ficaram inalterados, numa sessão com pouca liquidez.

    Pela positiva, destaque para PT Multimédia, Sonae, EDP e Mota-Engil, únicos títulos que fecharam em alta.

    Do lado negativo, referência para Impresa, Sonaecom e Galp Energia.

    Na Europa, parte das bolsas estiveram encerradas hoje (as outras, tal como a portuguesa, fecharam mais cedo), numa sessão que terminou com quedas pouco acentuadas e fraca liquidez.

    Entre as maiores descidas ficaram títulos de mineiras como BHP Billiton e Rio Tinto, pressionadas pela descida dos preços do cobre, assim como as 'utilities' Suez e Gaz de France e bancos como Lloyds e Fortis.

    Nos ganhos, referência para as seguradoras Axa, Aviva e CNP Assurances e para as retalhistas Tesco e Ahold.

    O índice de referência DJ Stoxx 50 fechou a ganhar 0,06 por cento, para 3.685,35 pontos, enquanto o Euronext 100 encerrou em queda de 0,15 por cento, para 999,23 pontos.

    A bolsa de Londres recuou 0,31 por cento e a de Paris perdeu 0,23 por cento, enquanto as praças de Milão e de Madrid estiveram encerradas.

    Na Euronext Lisboa a maioria dos títulos terminou a sessão no 'vermelho’, com a subida da EDP a limitar uma maior descida do PSI 20.

    A Energias de Portugal fechou em alta de 0,45 por cento para 4,47 euros e foi o título mais negociado da sessão com 8,3 milhões de acções trocadas.

    A REN e a Galp Energia encerraram em queda, a descer 0,28 e 1,61 por cento, para 3,62 e 18,39 euros, respectivamente.

    A Galp continuou a corrigir em baixa depois dos fortes ganhos acumulados na última semana.

    As desvalorizações foram lideradas pela Impresa, com uma queda de 3,74 por cento para 2,06 euros.

    A Portugal Telecom caiu 0,56 por cento para 8,93 euros, enquanto a PT Multimédia subiu 3,47 por cento para 9,55 euros, protagonizando a maior subida da sessão.

    No universo Sonae, a casa-mãe somou 1,02 por cento para 1,98 euros, a Sonae Indústria ficou inalterada nos 6,65 euros e a Sonaecom recuou 3,51 por cento para 3,3 euros.

    A Soares da Costa caiu 0,48 por cento para 2,07 euros, no dia em que a Caixa BI reiniciou a cobertura do título com um preço-alvo de 2,45 euros (18,4 por cento acima da cotação de hoje) e uma recomendação de 'acumular'.

    Na banca, o BCP deslizou 0,68 por cento para 2,92 euros, um dia depois de ter sido conhecida uma segunda lista candidata ao conselho de administração executivo do BCP, a ser votada na assembleia geral de 15 de Janeiro de 2008.

    A lista, proposta e liderada por Miguel Cadilhe e que irá concorrer com a liderada por Carlos Santos Ferreira (ex-presidente da CGD), é ainda constituída por Alexandre Alberto Bastos Gomes, António José de Castro Bagão Félix, Carlos Alberto Fernandes Alcobia, João Carlos Carvalho das Neves, Manuel João Meira Fernandes e Rui Miguel de Oliveira Horta e Costa.

    O BES recuou 0,27 por cento para 15 euros e o BPI ficou inalterado nos 5,36 euros.

    A Brisa ficou também "em casa", a cotar a 10,05 euros.

    Durante a sessão de hoje foram transaccionadas 30 milhões de acções no principal índice da bolsa portuguesa, correspondentes a um volume de negócios de 141,2 milhões de euros.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.