PSD/Terceira acusa Governo de não cumprir promessas sobre a Base das Lajes

PSD/Terceira acusa Governo de não cumprir promessas sobre a Base das Lajes

 

Lusa/AO online   Regional   29 de Jul de 2016, 17:56

O líder do PSD/Terceira, António Ventura, acusou o Governo dos Açores e o Governo da República de não cumprirem o que prometem, alegando que a certificação da Base das Lajes está anunciada desde dezembro.

 

"Desde que António Costa é primeiro-ministro e Carlos César presidente do grupo parlamentar do PS, o Governo da República e o Governo Regional combinaram uma estratégia de fazer de conta que resolviam os problemas dos açorianos e dos terceirenses, mas apenas fazem anúncios sem os concretizar", frisou, em comunicado de imprensa.

O Governo Regional dos Açores e o Governo da República assinaram, quarta-feira, em Angra do Heroísmo, um protocolo, comprometendo-se a concluir no prazo de dois anos o processo de certificação da Base das Lajes para a utilização permanente pela aviação civil.

O líder da Comissão Política de Ilha (CPI) da Terceira e deputado à Assembleia da República, lembrou que em dezembro de 2015, em sede de discussão do Orçamento de Estado para 2016, "o ministro da Defesa anunciou que a certificação da Base das Lajes para a utilização da aviação civil seria concluída no prazo de dois anos".

Segundo António Ventura, a promessa foi reiterada pelo Primeiro-Ministro durante uma visita à ilha Terceira, em abril, assim como outras incluídas no Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira (PREIT), mas até hoje não foram cumpridas.

"Medidas como a candidatura ao 'Plano Juncker' para o desenvolvimento do Porto da Praia da Vitória, a certificação da Base das Lajes como aeroporto civil e a implementação de apoios específicos ao empreendedorismo na Terceira, onde estão elas?", questionou.

O PREIT, apresentado no início de 2015 pelo Governo Regional dos Açores, inclui medidas da responsabilidade do Governo da República, mas, segundo o dirigente social-democrata, o executivo de António Costa ainda não as executou, apesar de se ter assumido esse compromisso na campanha eleitoral.

"Na primeira oportunidade para cumprir o prometido, o Orçamento de Estado para 2016 não contempla um único cêntimo para o PREIT", criticou.

Para António Ventura, o Governo Regional deve dizer "qual o ponto de situação dos anúncios efetuados em abril e da totalidade das exigências que estavam no PREIT da responsabilidade do Governo da República".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.