PSD anuncia proposta para "concretizar desde já" baixa de impostos

PSD anuncia proposta para "concretizar desde já" baixa de impostos

 

Lusa/AO online   Regional   5 de Fev de 2015, 16:05

O PSD/Açores anunciou que o partido vai apresentar este mês uma proposta no parlamento regional para "concretizar desde já" a baixa de impostos na região que possibilita o Orçamento do Estado de 2015.

 

"Desde o início do ano que essa possibilidade pode ser concretizada. Infelizmente, o Governo Regional ainda não avançou nesse sentido", afirmou o presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, no encerramento das jornadas parlamentares do partido, em Vila do Porto, ilha de Santa Maria.

Duarte Freitas considerou que a região vive um "momento de grande crise social e económica", sentida em todas as ilhas, sendo a baixa dos impostos "uma das mais importantes e urgentes medidas que podem ser tomadas no sentido de aliviar um pouco as dificuldades que muitas pessoas atravessam".

Existindo a possibilidade de famílias e empresas pagarem menos impostos nos Açores, a sua concretização "não se pode adiar mais", afirmou.

"A cada dia que passa vão ficando mais impostos nas mãos do Governo Regional e menos dinheiro disponível nos bolsos dos açorianos", acrescentou Duarte Freitas, que explicou que a iniciativa dos sociais-democratas será entregue com pedido de dispensa de exame em comissão, para poder ser debatida e votada no plenário da Assembleia Legislativa dos Açores deste mês, que se realiza na próxima semana na Horta, ilha do Faial.

O presidente do Governo Regional dos Açores, o socialista Vasco Cordeiro, ouviu no início do ano partidos e parceiros sociais sobre a baixa dos impostos na região e afirmou que o executivo apresentará a sua proposta ao parlamento também este mês.

O Orçamento do Estado de 2015 permite que as regiões autónomas baixem até 30% as taxas nacionais do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), o Imposto sobre o Rendimento Singular (IRS) e o Imposto sobre o Rendimento Coletivo (IRC). O limite máximo do chamado diferencial fiscal em vigor em 2014 era 20%.

Neste momento, só os Açores têm impostos mais baixos do que o continente, uma vez que a Madeira não pode aplicar o diferencial fiscal enquanto estiver em vigor o programa de ajustamento financeiro da região.

O PSD/Açoresanunciou hoje que o partido vai apresentar este mês uma proposta no parlamento regional para "concretizar desde já" a baixa de impostos na região que possibilita o Orçamento do Estado de 2015.

"Desde o início do ano que essa possibilidade pode ser concretizada. Infelizmente, o Governo Regional ainda não avançou nesse sentido", afirmou o presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, no encerramento das jornadas parlamentares do partido, em Vila do Porto, ilha de Santa Maria.

Duarte Freitas considerou que a região vive um "momento de grande crise social e económica", sentida em todas as ilhas, sendo a baixa dos impostos "uma das mais importantes e urgentes medidas que podem ser tomadas no sentido de aliviar um pouco as dificuldades que muitas pessoas atravessam".

Existindo a possibilidade de famílias e empresas pagarem menos impostos nos Açores, a sua concretização "não se pode adiar mais", afirmou.

"A cada dia que passa vão ficando mais impostos nas mãos do Governo Regional e menos dinheiro disponível nos bolsos dos açorianos", acrescentou Duarte Freitas, que explicou que a iniciativa dos sociais-democratas será entregue com pedido de dispensa de exame em comissão, para poder ser debatida e votada no plenário da Assembleia Legislativa dos Açores deste mês, que se realiza na próxima semana na Horta, ilha do Faial.

O presidente do Governo Regional dos Açores, o socialista Vasco Cordeiro, ouviu no início do ano partidos e parceiros sociais sobre a baixa dos impostos na região e afirmou que o executivo apresentará a sua proposta ao parlamento também este mês.

O Orçamento do Estado de 2015 permite que as regiões autónomas baixem até 30% as taxas nacionais do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), o Imposto sobre o Rendimento Singular (IRS) e o Imposto sobre o Rendimento Coletivo (IRC). O limite máximo do chamado diferencial fiscal em vigor em 2014 era 20%.

Neste momento, só os Açores têm impostos mais baixos do que o continente, uma vez que a Madeira não pode aplicar o diferencial fiscal enquanto estiver em vigor o programa de ajustamento financeiro da região.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.