PSD acusa Governo dos Açores de se "refugiar" em relatórios para as pescas mas executivo refuta

PSD acusa Governo dos Açores de se "refugiar" em relatórios para as pescas mas executivo refuta

 

Lusa/AO Online   Regional   23 de Mar de 2017, 06:27

O PSD/Açores acusou hoje o Governo dos Açores de se "refugiar eternamente" na elaboração de relatórios que "escondem a sua incapacidade" para implementar as políticas adequadas ao setor das pescas, tendo o secretário regional do setor refutado.

Segundo uma nota de imprensa dos social-democratas, o secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia anunciou mais um relatório “perante a gravidade dos problemas que afetam este setor e milhares de profissionais”.

“O Governo Regional não se pode refugiar eternamente na elaboração de relatórios e mais relatórios que apenas escondem a sua incapacidade para implementar as políticas adequadas que permitam garantir rendimentos dignos no presente e salvaguardar o futuro deste setor”, referiu Luís Garcia, porta-voz do PSD/Açores para os Assuntos do Mar.

O secretário do Mar, Ciência e Tecnologia dos Açores disse, na terça-feira, que um diagnóstico ao setor das pescas, para a adoção de medidas que visem combater os problemas com que o setor se confronta, vai estar concluído este mês.

Para o social-democrata, este anúncio “só revela que o executivo socialista se entretém a fazer documentos no grave momento que o setor atravessa”.

Luís Garcia lembrou que, já em abril de 2015, o então secretário regional do Mar apresentou um plano intitulado “Melhor Pesca, Mais Rendimento”, que o Governo “dizia ser estruturante e que ia resolver todos os problemas do setor”.

O porta-voz social-democrata acrescentou que o grupo de trabalho anunciado há mais de um ano pelo Governo “apresentou o seu relatório em junho de 2016”, sendo por isso “expectável que finalmente essas novas medidas e políticas aparecessem e fossem dotadas financeiramente” no Plano e Orçamento para 2017.

Gui Menezes, em declarações à agência Lusa, considerou que a nota do PSD/Açores é “extremamente infeliz”, tendo referido que quando se fala das medidas do documento “Melhor Pesca, Mais Rendimento” 68% destas “já foram cumpridas e 22% estão em execução”.

“Quanto ao relatório do grupo de trabalho para a reestruturação das pescas, muitas dessas medidas já estão em execução, como por exemplo a valorização do pescado e a marcação, que estão em andamento”, disse.

Gui Menezes referiu que qualquer pessoa de bom senso percebe que para existir um plano de reestruturação tem de haver um diagnóstico aprofundado do setor e só depois surgem as medidas e as soluções tecnicamente pensadas e bem fundamentadas com vista à solução dos problemas que sejam identificados”.

O governante afirmou que a pesca é um setor "demasiado importante e com implicações ambientais, socais e económicas para ser gerido de forma empírica e com soluções tecnicamente erradas e infundadas como aquelas que são apontadas pelo comunicado do PSD".

O mesmo responsável referiu que existem problemas em algumas ilhas para os quais o Governo dos Açores “está atento e a tomar medidas mitigadoras”, tendo exemplificado que “foi alterada profundamente a forma de gerir” o goraz, visando aumentar o rendimento dos pescadores.

“Temos resultados muito animadores. Se compararmos com o ano passado, por exemplo, existe menos dez por cento de capturas dessa espécie e mais 22% do rendimento total contabilizado e 36% do rendimento médio do pescado”, concluiu.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.