PSD/Açores vai votar contra o Plano e Orçamento da região para 2016

PSD/Açores vai votar contra o Plano e Orçamento da região para 2016

 

Lusa/AO Online   Regional   13 de Nov de 2015, 13:50

O Líder do PSD/Açores anunciou hoje que o partido vai votar contra o Plano e Orçamento da região para 2016, alegando que os documentos do Governo Regional socialista têm "falta de credibilidade".

“A incapacidade de cumprir as expetativas levou a que, para 2015, votássemos contra o Plano e Orçamento e, para 2016, fá-lo-emos de novo pela falta de credibilidade dos documentos e porque num último ano de legislatura já não se pode esperar novidade nem a capacidade de corrigir erros ou melhorar a governação”, afirmou Duarte Freitas, no encerramento das jornadas parlamentares do PSD/Açores, em Ponta Delgada.

O líder do maior partido da oposição nos Açores recordou que em 2013 e 2014 o PSD absteve-se, considerando que foram dadas “oportunidades suficientes ao Governo (socialista) para que não existissem desculpas para o cumprimento das suas promessas”.

Segundo Duarte Freitas, no Plano para 2016 na rubrica projeto escolar consta uma vez mais a Escola Secundária das Lajes do Pico, “que faz parte dos Planos há 17 anos”, indicando que este “é o culminar de uma governação socialista que virou costas a quem a elegeu e só pensa nos interesses dos dirigentes do PS”.

“O Plano e Orçamento para 2016 que o Governo Regional leva ao parlamento regional não altera em nada o estado de fraqueza da economia açoriana, nem as condições sociais em que vivemos na região. É mais um rol de palavras. É mais um rol de números frios, distantes, que ignoram e escondem o sofrimento de milhares de famílias açorianas, que escondem o desespero por que passam milhares de agricultores, pescadores e trabalhadores em geral”, disse Duarte Freitas.

Classificando os documentos de “burocráticos e insensíveis” Duarte Freitas referiu que o PSD “não pode continuar a dar cheques em branco” e adiantou que os sociais-democratas vão apresentar propostas de alteração dentro dos prazos estabelecidos, que incluem, entre outras matérias, a criação de um “Observatório do Leite” e o corte no número de administradores do sector público empresarial.

Para Duarte Freitas, o que importa é “aliviar o sofrimento de milhares de crianças que precisam de apoios sociais, dezenas de milhares de doentes que esperam por uma consulta ou cirurgia, tentar garantir aos empresários melhores condições para que possam criar riqueza e mais postos de trabalho e dar esperança aos jovens que querem trabalhar, criando estabilidade nas suas vidas”.

O líder do PSD/Açores sublinhou que o arquipélago tem uma taxa de desemprego de 12,1% e de desemprego jovem superior a 30%, 67.000 açorianos não têm médico de família e existe uma taxa de abandono escolar precoce de 34%.

“Estes dados espelham a falência desta governação e dão-nos mais força para a construção da alternativa a esta governação socialista, que ignora e despreza os cidadãos”, disse Duarte Freitas, prometendo apresentar um programa de governo novo e uma nova equipa aos açorianos nas eleições regionais em 2016.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.