PSD/Açores quer procurar soluções para situação "preocupante" da SATA "até em Bruxelas"


 

Lusa/AO Online   Regional   8 de Jan de 2015, 06:09

O presidente do PSD/Açores disse hoje que a situação da transportadora aérea SATA é "preocupante" e devem ser procuradas soluções, "até em Bruxelas", para salvaguardar os interesses dos trabalhadores e o serviço público que presta nas ilhas.

"Já houve noutros espaços europeus companhias aéreas que atravessaram dificuldades e conseguiu-se arranjar soluções para recapitalizar essas companhias aéreas. São soluções excecionais, únicas, que têm de ser trabalhadas, que têm de ser negociadas, mas que, depois de autorizadas, podem permitir, como já permitiram a outras companhias aéreas, enfrentar o futuro com outra segurança", afirmou.

Duarte Freitas falava em Ponta Delgada, numa conferência de imprensa, depois de os jornalistas lhe terem perguntado se o PSD já conhece o plano estratégico da SATA para 2015-2020, que o Governo Regional e a administração da empresa vão apresentar aos deputados do parlamento dos Açores na sexta-feira.

O presidente do PSD/Açores disse desconhecer o documento, mas considerou que algumas notícias que têm sido divulgadas nos últimos dias dão conta de que a situação da empresa é "preocupante" e que a SATA não se preparou para as novas obrigações de serviço público no transporte aéreo nas ilhas, que entrarão em vigor em abril e que preveem, entre outras coisas, a liberalização de algumas rotas para o continente.

Referindo que pode estar em causa o serviço público que a SATA presta aos açorianos, mas que há também "muitos funcionários envolvidos", Duarte Freitas disse estar "muito preocupado".

"O PSD/Açores vai não só continuar a defender que as tarifas baixem substancialmente inter-ilhas", apresentando "as propostas políticas e parlamentares necessárias" para assegurar preços mais baixos nas viagens dentro do arquipélago, como tem "disponibilidade" e "vontade de colaborar para se encontrarem soluções até em Bruxelas de maneira a que o Grupo SATA e o serviço que presta possa ser salvaguardado", afirmou.

Duarte Freitas considerou que a responsabilidade da situação da empresa é dos sucessivos governos socialistas dos Açores e, "desde logo", do atual presidente do executivo, Vasco Cordeiro, e do secretário regional dos Transportes, Vítor Fraga.

O líder do PSD açoriano lembrou que na legislativa anterior, Vasco Cordeiro era o secretário regional que tutelava a SATA e Vítor Fraga integrava a administração da empresa.

Duarte Freitas lembrou que a SATA teve em 2013 prejuízos de 15 milhões de euros e acrescentou que, em 2014, poderão ter sido de 25 milhões de euros, sublinhando que são resultados conseguidos numa situação ainda de "monopólio", sem concorrência.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.