PSD/Açores legitima Duarte Freitas como presidente por mais dois em anos em congresso

PSD/Açores legitima Duarte Freitas como presidente por mais dois em anos em congresso

 

Lusa/AO online   Regional   19 de Mar de 2015, 17:07

O PSD/Açores reúne-se em congresso de sexta-feira a domingo para legitimar Duarte Freitas como presidente do partido por mais dois anos e como candidato social-democrata à presidência do Governo açoriano nas legislativas regionais de 2016.

 

O XXI congresso do PSD/Açores arranca na sexta-feira ao final da tarde, na Ribeira Grande,  estando prevista a presença do presidente do PSD e primeiro-ministro, Passos Coelho, no encerramento dos trabalhos, no domingo.

Duarte Freitas foi reeleito para o cargo de presidente do PSD/Açores em eleições diretas realizadas no passado dia 24 de fevereiro, sem que tivesse surgido outro candidato.

Este será o segundo mandato de Duarte Freitas à frente do PSD/Açores, que se apresentou às diretas com a moção "Somos Açores", em que diz ter um "projeto de coesão social" para, em dez anos, tirar o arquipélago "dos últimos lugares" dos 'rankings' nacionais e europeus da pobreza e educação.

Na mesma moção, Duarte Freitas propõe também a renegociação das parcerias público-privadas (PPP) e uma reforma do sistema político autonómico, que tem vindo a defender reiteradamente.

Neste âmbito, o líder do PSD nos Açores quer reduzir o número de deputados no parlamento regional e de cargos políticos na administração açoriana, extinguir os cargos de delegados de ilha das secretarias regionais e diminuir os lugares de confiança política nas empresas públicas.

Duarte Freitas propõe ainda o reforço da "legitimidade democrática" dos conselhos de ilha e a criação de um Conselho de Concertação Territorial e de um Conselho Económico e Social autónomo, com um presidente eleito por dois terços dos deputados do parlamento dos Açores.

O líder do PSD/Açores quer também tornar independente da tutela política o serviço regional de estatística.

Em entrevista à Lusa na véspera das diretas de fevereiro, Duarte Freitas disse-se "convicto" de que vai ganhar as eleições regionais de 2016, depois de nos últimos dois anos se ter dedicado à "renovação, reestruturação e abertura do partido" e a um trabalho de "proximidade" com os açorianos.

Duarte Freitas acredita que o Governo Regional socialista está "em fim de ciclo" e esgotado, depois de 20 anos de governação dos Açores pelo PS.

Além dos maus resultados em termos económicos e sociais que considera que tem a governação socialista, Duarte Freitas aponta o "abafamento por parte do Governo Regional em relação à sociedade civil, à economia e aos empresários", vincando ser preciso "libertar a iniciativa dos açorianos".

Durante o congresso do PSD/Açores, serão também debatidas e apresentadas 14 "propostas temáticas" de estruturas social-democratas, deputados, eurodeputados ou militantes do partido e que abordam temas como o emprego, a educação, as relações com as comunidades de emigrantes, o turismo, a coesão social, a agricultura ou as pescas.

Na generalidade, as propostas fazem um diagnóstico negativo da situação económica e social dos Açores, pedindo novas políticas nestas áreas.

No caso da proposta relacionada com os emigrantes, o deputado José Andrade avança com duas sugestões concretas: a constituição de "grupos locais de representação informal do partido junto das comunidades" até ao final de 2016 e uma iniciativa parlamentar com vista a mudanças na lei eleitoral que permitam a eleição de dois deputados para o parlamento açoriano por recenseados na região, mas residentes no estrangeiro. Para não aumentar o número de deputados, José Andrade sugere a eliminação de dois eleitos noutros círculos, como o da compensação, através do qual, na última legislatura, PCP e BE conseguiram ter representação parlamentar nos Açores.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.