PSD/Açores diz-se pronto para enfrentar "grande desafio" das regionais 2016

PSD/Açores diz-se pronto para enfrentar "grande desafio" das regionais 2016

 

Lusa/AO online   Regional   25 de Fev de 2015, 10:26

O presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, disse que o partido está pronto para enfrentar "o grande desafio" que são as eleições legislativas regionais de 2016, após as diretas de terça-feira, em que foi reeleito.

"Faz com que todo o partido esteja neste momento organizado e legitimado, desde o seu presidente até às suas estruturas autónomas, concelhias e de ilha para enfrentarmos os grandes desafios que temos pela frente, nomeadamente as eleições de 2016, que são o grande objetivo do PSD/Açores", afirmou Duarte Freitas, à Lusa.

O presidente do PSD/Açores, único candidato nas diretas do partido, foi reeleito com 92,4% dos votos dos 1.317 militantes que participaram na eleição. O partido não revelou o universo de militantes em condição de votar.

Duarte Freitas reconheceu a menor adesão de militantes relativamente às diretas do partido em dezembro de 2012, mas destacou que a sua moção obteve 2.143 subscrições contra as 1.500 de há dois anos.

"Há dois anos houve, nomeadamente para a comissão política da ilha (CPI) de São Miguel, três listas que levaram a uma participação muito mais substantiva dos militantes. [Este ano], como não houve disputas nas ilhas maiores em termos de CPI, é natural que não tenha havido uma participação tão grande", considerou Duarte Freitas.

O presidente do PSD/Açores comentou também o anúncio, na terça-feira, do presidente do Governo Regional sobre a descida dos impostos na região em alguns escalões do IRS e taxas intermédia e reduzida do IVA.

"Estou muito muito satisfeito pela grande vitória que tivemos [o PSD/Açores] em conseguir garantir que, passadas as incidências do acordo da 'troika'(...), depois de uma luta muito grande que tivemos com os nossos deputados na Assembleia da República a votarem contra esse aumento, com a moção que apresentámos ao congresso nacional do partido a exigir que fosse reposto o diferencial fiscal, vencemos essa luta. Os açorianos venceram e o Governo Regional, por muito que lhe custe, com os atrasos todos que teve, não tem outro remédio senão promover efetivamente a baixa de impostos", disse.

Duarte Freitas sublinhou que o acordo assinado com a 'troika' "fez com que os açorianos tivessem de pagar mais impostos, com o acordo e o aplauso do Governo Regional".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.