PSD/Açores diz que "via açoriana" do PS se transformou em "via sacra"

PSD/Açores diz que "via açoriana" do PS se transformou em "via sacra"

 

Lusa/AO online   Regional   27 de Nov de 2014, 20:01

O presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, disse que só o partido pode dar um "novo alento" à região, depois de "a via açoriana" do Governo Regional socialista se ter revelado uma "via-sacra".

 

"Temos hoje a maior taxa de desemprego de Portugal, superior em 2,6 pontos percentuais à do país, quando, há dois anos era inferior em 1,6 pontos à médica nacional", disse Duarte Freitas, no encerramento do debate do Plano e Orçamento dos Açores para 2015, no parlamento da região, na Horta.

Duarte Freitas apontou a "terrível realidade" que se vive nas ilhas dois anos após o Governo Regional de Vasco Cordeiro ter tomado posse, enumerando, para além do desemprego, "os piores cuidados de saúde" e "os piores resultados" escolares do país, "a crise" no turismo em contraste "com grandes crescimentos" do setor a nível nacional ou os 7,2% de açorianos que vivem do Rendimento Social de Inserção.

Após 18 anos de governos socialistas consecutivos nos Açores, a "culpa exclusiva" desta situação é do PS, vincou Duarte Freitas.

"Afinal, a via açoriana apresentada na última campanha foi, infelizmente, a via-sacra, um caminho de sofrimento para o nosso povo. (...) Com os planos e orçamentos sucessivamente anunciados como os maiores de sempre, chegámos à maior crise de sempre", afirmou.

Considerando ficar assim provado que "não foi por falta de dinheiro" que a situação económica e social piorou no arquipélago, Duarte Freitas concluiu que "o problema" está "na incapacidade" que os socialistas revelaram.

"Este Governo não consegue tirar os açorianos da situação dramática para onde os conduziu", sublinhou.

Porém, ainda assim, 2015 traz alguma "esperança" para os açorianos, mas ela "não vem do Governo Regional", disse Duarte Freitas.

"A verdade é que na oposição apresentámos medidas construtivas que poderão ter um impacto positivo para a nossa região" afirmou, apontando a descida dos impostos em 2015, a diminuição das tarifas aéreas e a liberalização das ligações ao continente "tanto combatida pelo Governo Regional" que levará mais turistas às ilhas ou o aumento do salário mínimo aprovado por Lisboa.

Duarte Freitas citou ainda os fundos comunitários do novo quadro plurianual que vão chegar "finalmente" À região em 2015.

Tudo "boas notícias" para o próximo ano, mas que não ficam a dever-se ao executivo dos Açores, considerou, vincando por diversas vezes que o PSD, "já na oposição", está a dar "sérios contributos para que as famílias açorianas possam ser mais felizes e viver melhor".

"Os açorianos precisam de um novo alento, de um novo governo e de uma esperança renovada que só o PSD/Açores poderá dar", afirmou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.