PSD/Açores diz que o Governo da República deu motivos de esperança para 2015

PSD/Açores diz que o Governo da República deu motivos de esperança para 2015

 

Lusa/AO online   Regional   3 de Nov de 2014, 16:42

O líder do PSD/Açores considerou que a região tem três motivos de "esperança" para o próximo ano, mas graças ao Governo da República e não ao Governo Regional.

 

"Há alguns fatores que nos deixam alguma esperança para o futuro próximo. Gostaria de destacar três deles: o aumento do salário mínimo, a liberalização dos transportes aéreos e a consequente descida das tarifas aéreas para os Açores e também a reposição do diferencial fiscal. É evidente que nenhum destes pontos tem a ver com o Governo Regional", frisou Duarte Freitas.

O líder regional social-democrata falava, em declarações aos jornalistas, no final de uma reunião com os dirigentes da UGT/Açores, em Angra do Heroísmo.

Duarte Freitas destacou o papel do Governo da República nestes três motivos de "esperança" para os Açores e disse esperar que o executivo açoriano saiba aproveitar as oportunidades.

"Queira agora o Governo Regional saber aplicar bem estas oportunidades e também saber aplicar melhor do que aquilo que tem feito as verbas do plano e orçamento. Certamente poderemos ter mais esperança para 2015 apesar das políticas do Governo Regional do PS", salientou.

O líder regional social-democrata realçou que graças ao Governo da República "finalmente foi descongelado o salário mínimo que estava congelado desde o tempo do malfadado consulado de José Sócrates".

Em relação às tarifas aéreas, Duarte Freitas disse que o Governo Regional não queria a liberalização do espaço aéreo, mas graças ao Governo da República os residentes e os turistas terão "tarifas mais baratas".

O líder regional social-democrata destacou ainda a reposição do diferencial fiscal entre o continente e a região, que disse ter sido uma "luta do PSD/Açores".

"Vamos ter a possibilidade de termos impostos mais baixos nos Açores, por exemplo, o IVA vai baixar, o IRS vai baixar, o IRC vai baixar, se assim o Governo Regional quiser", frisou.

Duarte Freitas não revelou o sentido de voto do PSD no plano e orçamento da região, mas disse que o executivo socialista tem de explicar como é que todos os anos apresenta o maior plano e orçamento de sempre e a região vive "a maior crise social e económica de sempre".

"Se não tivesse o Governo Regional todo o dinheiro que diz que tem tido não anunciava os maiores planos e orçamentos de sempre e aquilo que continua por explicar da parte de quem nos governa é como é que elogiando tanto os planos de serem os maiores de sempre todos os anos, chegamos à maior crise social e económica de sempre", criticou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.