PSD/Açores culpa Governo Regional pela crise no setor leiteiro

PSD/Açores culpa Governo Regional pela crise no setor leiteiro

 

Lusa/AO Online   Regional   17 de Mar de 2016, 15:36

O líder do PSD/Açores, Duarte Freitas, acusou hoje o Governo Regional, liderado pelo socialista Vasco Cordeiro, de não ter tomado as medidas adequadas para prevenir a crise que o setor do leite enfrenta no arquipélago.

 

Falando durante o debate em torno de uma declaração política do deputado Renato Cordeiro (PSD), na Assembleia Legislativa, na Horta, ilha do Faial, o líder dos sociais-democratas açorianos afirmou que o executivo chumbou algumas propostas apresentadas pelo seu partido, como a criação de um Centro do Leite e dos Laticínios ou de um Observatório do Leite nos Açores.

"O senhor presidente do Governo [Regional] é um analista político que reconhece que as pescas precisam de um resgate e que reconhece que o leite enfrenta uma tempestade perfeita", ironizou Duarte Freitas, acrescentando que o executivo faz o diagnóstico dos problemas, mas "não toma medidas para os resolver".

Para Duarte Freitas, a crise que hoje se vive no setor do leite, sendo um problema europeu, exigia uma intervenção do Governo Regional no sentido de minimizar os seus efeitos, sobretudo junto dos agricultores açorianos, aqueles que mais são penalizados com este problema.

"Mas, face à inação do Governo Regional, estamos hoje a braços com um problema grave no setor do leite", insistiu o dirigente social-democrata.

O presidente do executivo criticou, no entanto, o diagnóstico feito pelo PSD sobre a crise no setor leiteiro, lembrando que o problema é europeu e não apenas regional.

"Para o PSD, o que interessa é culpar o Governo Regional", lamentou Vasco Cordeiro, salientando que o problema extravasa o âmbito regional e exige uma intervenção de âmbito europeu.

Vasco Cordeiro recordou que o seu executivo tomou várias medidas, no final do ano passado, para tentar minorar o problema dos agricultores do arquipélago, mas lembrou que a crise só se resolve em conjunto, com uma intervenção da União Europeia.

"O problema não é saber se os agricultores ainda têm ou não têm dificuldades, obviamente que têm dificuldades e muitas. A questão é saber quantos agricultores é que nós ainda teríamos nos Açores se o Governo Regional não tivesse criado as medidas que criou", declarou o governante.

No seu entender, o problema da crise no setor leiteiro passa, em grande parte, pela resolução, por parte da União Europeia, do embargo russo, que continua a impedir o escoamento dos produtos lácteos europeus.

Para Aníbal Pires, do PCP, a culpa por esta situação é o fim do regime de quotas leiteiras na Europa e dos partidos políticos que concordaram com a liberalização das quotas.

"Essa decisão política foi apoiada por vossas excelências, pelas vossas famílias políticas europeias. E, portanto, dessa responsabilidade, por muito que vossas excelências queiram, não conseguem descolar dela", frisou o parlamentar comunista, dirigindo-se às bancadas do PS, PSD e CDS-PP.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.