PSD/Açores afirma que região mantém regime de 20 anos

PSD/Açores afirma que região mantém regime de 20 anos

 

AO/Lusa   Regional   23 de Abr de 2016, 14:11

O líder do PSD/Açores afirmou hoje que, na região, contrariamente ao que se passou Madeira, onde se assistiu a uma "nova dinâmica" com o atual presidente do Governo Regional, não teve lugar uma mudança do regime de 20 anos.

 

“Na Madeira houve uma mudança de protagonistas, de políticas e de prioridades, porque houve uma luta interna dentro de um partido (PSD) em que um ganhou e o outro perdeu. E quem ganhou criou toda uma nova dinâmica. Nos Açores, nós não assistimos a essa mudança”, disse Duarte Freitas.

O dirigente social-democrata, que falava no encerramento das jornadas parlamentares do PSD das duas regiões autónomas, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, acrescentou que nos Açores se continua “com o mesmo regime de 20 anos”, iniciado por Carlos César e atualmente assegurado por Vasco Cordeiro.

“O que se passou não foi uma luta interna em que houve uma mudança de protagonistas, uma verdadeira renovação, uma mudança de prioridades, de ação política, mantendo-se o regime socialista inalterado há 20 anos. Pode mudar mais uma cara ou outra, mas o sistema continua igual”, frisou.

Duarte Freitas considerou que o que vai estar em causa nos Açores, nas próximas eleições legislativas regionais de outubro, é o que aconteceu na Madeira há um ano atrás, quando Miguel Albuquerque venceu as eleições, ou seja, a “renovação”.

O presidente dos sociais-democratas açorianos defendeu que tem de haver nos Açores uma “rotura”, que acabe com o regime de governação socialista de 20 anos e permita uma “nova esperança” aos açorianos.

Duarte Freitas quer “dar resposta aos açorianos” nos problemas com que são confrontados na agricultura, pescas, saúde, educação e desemprego, mudando o que está mal na governação de 20 anos do PS, mas mantendo o que se fez de bom.

O líder do grupo parlamentar do PSD/Açores no parlamento regional, na apresentação das conclusões das jornadas parlamentares insulares declarou que os deputados regionais entendem que o atual modelo autonómico se encontra “esgotado”, necessitando de ser “adaptado às novas realidades e desafios”.

António Soares Marinho defendeu que os deputados sociais-democratas insulares querem criar uma plataforma da autonomia dos Açores e Madeira para, em sede de revisão constitucional, alterar o sistema político-administrativo.

O dirigente preconizou a criação de uma agenda comum que estabeleça prioridades económicas e sociais e “enquadre” o papel de ambas as regiões insulares à escala regional, nacional e europeia.

Este responsável preconizou o reforço do estatuto de ultraperiferia de que beneficiam ambos os arquipélagos na União Europeia, para “atenuar as assimetrias e dificuldades existentes” entre as regiões insulares e continentais.

Alterar o modelo de desenvolvimento para um novo ciclo assente no crescimento económico e desenvolvimento social e aprofundar as relações comerciais entre ambas as regiões, foram outras das conclusões partilhadas por António Soares Marinho.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.