PS reúne-se com maioria PSD/CDS-PP sobre reformas do IRS e fiscalidade verde

PS reúne-se com maioria PSD/CDS-PP sobre reformas do IRS e fiscalidade verde

 

Lusa/AO Online   Economia   14 de Nov de 2014, 06:28

O PS reúne-se esta sexta-feira com o PSD e o CDS, no parlamento, para discutir as propostas do Governo de reforma do IRS e da "fiscalidade verde", numa reunião em que os socialistas já disseram que irão sobretudo ouvir.

 

A reunião realiza-se às 15:30, na sala D. Maria, e as delegações serão chefiadas pelos líderes parlamentares das três bancadas: Luís Montenegro, pelo PSD, Nuno Magalhães, pelo CDS-PP, e Ferro Rodrigues, pelo PS.

Esta reunião entre as bancadas da maioria que suporta o Governo e o PS foi anunciada na semana passada pelo líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães, e seguiu-se a um convite feito por carta por PSD e CDS ao líder da bancada socialista.

Na altura, o líder parlamentar do CDS considerou importante haver disponibilidade tanto por parte dos partidos da maioria como do PS, mas não arriscou cenários quanto a um possível entendimento.

Na quinta-feira, pela voz do vice-presidente da bancada socialista Vieira da Silva, o PS afirmou que pretende sobretudo ouvir a maioria PSD/CDS sobre as propostas de reforma do IRS e da "fiscalidade verde", mas salientou que essas iniciativas já foram agendadas para logo após a votação do Orçamento na generalidade.

"O PS é um partido que respeita as normas do funcionamento democrático e que não recusa obviamente reuniões, mesmo quando elas são anunciadas previamente antes de serem solicitadas, como foi o caso", reagiu o vice-presidente da bancada socialista com a tutela das questões de orçamento e finanças.

Vieira da Silva declarou depois que o PS vai "ouvir o que os partidos da maioria [PSD/CDS] têm a dizer" sobre os dois assuntos em causa.

"Reagiremos em conformidade. O que nos foi apresentado refere-se a um debate sobre as grandes linhas de duas iniciativas legislativas. É certo que já foram apresentadas para debate em plenário, logo na sequência da votação orçamental. Vamos ver", disse o dirigente do Grupo Parlamentar do PS.

Os dois diplomas serão discutidos no plenário da Assembleia da República no dia 26 de novembro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.