PS responde à "desfaçatez" do CDS que culpa o Governo dos problemas dos CTT

PS responde à "desfaçatez" do CDS que culpa o Governo dos problemas dos CTT

 

Miguel Bettencourt Mota   Regional   2 de Fev de 2018, 16:58

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista condena as mais recentes declarações do presidente do CDS-PP sobre o serviço dos correios na Região e confessa estranhar que, com "uma refinada desfaçatez", Artur Lima venha agora atacar o Governo Regional sobre a matéria.

Recorde-se que uma nota de imprensa do CDS, que fazia eco das palavras de Artur Lima, veiculou esta sexta-feira a acusação de que o "caos dos correios" na Região encontrava relação com a ausência de "uma verdadeira política de transportes e comunicações do governo de Vasco Cordeiro, que comprometeu o serviço universal dos correios nos Açores ao ter assistido impávido e sereno à supressão de voos da TAP e da SATA para as ilhas dos Açores, com a correspondente diminuição da respetiva capacidade de carga".

No comunicado dos centristas, o líder do partido nos Açores suportava-se nas palavras do presidente executivo dos CTT, que, esta quarta-feira, afirmou que a empresa tinha "um problema sério nos Açores" que se prendia com os transportes aéreos.

"É um drama que vivemos, temos chamado a atenção de todas as entidades", disse Francisco de Lacerda, explicando que muitas vezes a Força Aérea "faz o favor de levar o saco do correio", uma vez que a empresa não consegue espaço na TAP ou SATA.

Diz o grupo parlamentar do PS que "bem percebe a atabalhoada tentativa do presidente dos CTT em responsabilizar terceiros pelas sucessivas falhas da sua empresa em relação ao serviço postal nos Açores, e até no país, após a privatização", mas confessa não conseguir compreender "a atitude do deputado Artur Lima, de desresponsabilização da empresa e de acusação ao Governo Açores, ainda para mais com a argumentação utilizada".

Adensam-se as críticas dos socialistas que, numa nota enviada a este jornal, dizem ser "preciso não ter memória" e "vergonha" para as acusações veiculadas pelo CDS, ou não esquecessem "o papel central que o Governo PSD/CDS-PP - espaneficamente apoiado pelo seu vice-presidente, Artur Lima - " teve na privatização das empresas TAP e CTT, tendo "como consequência, por um lado o abandono de rotas aéreas, de serviço público, nomeadamente a rota da Horta e, por outro lado, a degradação acentuada do serviço postal na Região".

Para os deputados do PS a posição do CDS é definidora de "má oposição política" e consideram "não contribuir em absolutamente nada para melhorar o serviço prestado pelos CTT na Região".





Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.