PS quer saber se há helicópteros parados nas Lajes por falta de manutenção

PS quer saber se há helicópteros parados nas Lajes por falta de manutenção

 

Lusa/AO online   Regional   26 de Fev de 2015, 11:10

O PS perguntou ao Ministério da Defesa Nacional quantos helicópteros estão parados na base das Lajes por atrasos na manutenção dos motores, sublinhando a importância da Força Aérea no transporte urgente de doentes nos Açores.

 

"Quantos helicópteros estão, neste momento, em permanência e completamente operacionais na Base Aérea n.º 4 - Base das Lajes?", questiona o PS num requerimento assinado pelos deputados socialistas eleitos pelos Açores, que lembram notícias recentes segundo as quais a maior parte da frota nacional de helicópteros Merlin EH-101 está parada por um atraso do fornecedor na manutenção dos motores.

A 18 de fevereiro, fontes parlamentares disseram à Lusa que o chefe do Estado-Maior da Força Aérea (CEMFA), general José Araújo Pinheiro, afirmou nesse dia, numa audição à porta fechada na Comissão de Defesa, que neste momento estão a operar apenas quatro dos doze helicópteros comprados em 2001 à Agusta Westland.

O CEMFA precisou que o ramo pagou à empresa francesa Turmobeca a totalidade dos custos do processo de manutenção, mas que esta já ultrapassou há várias semanas o prazo para entregar os motores.

No requerimento enviado hoje ao Ministério da Defesa, os deputados do PS querem saber se "esta situação afetou, de alguma forma, os helicópteros estacionados na Base das Lajes".

"A cabal dotação dos meios humanos e técnicos do dispositivo de busca e salvamento e evacuação aérea estacionado na Base Aérea n.º 4 é fundamental para garantir que a população da Região Autónoma dos Açores não fique desprovida de qualquer capacidade operacional em termos de evacuação sanitária aérea", sublinham, no mesmo texto.

Nos Açores, há três hospitais para servir a população dispersa por nove ilhas, sendo a Força Aérea que assegura a transferência urgente de doentes quando é preciso retirar alguém de uma ilha sem hospital (as chamadas evacuações médicas ou sanitárias).

No mesmo requerimento, os deputados socialistas questionam também se a Força Aérea já dotou a unidade de busca e salvamento das Lajes dos "pilotos em falta", lembrando um caso ocorrido em São Jorge no ano passado, quando um homem ferido morreu sem ter sido transferido para o hospital por indisponibilidade de tripulação para operar um dos helicópteros estacionados nas Lajes no momento em que foi pedida a transferência.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.