PS "não tem mandato" para aprovar adopção


 

Lusa / AO online   Nacional   8 de Jan de 2010, 14:43

O líder parlamentar do PS, Francisco Assis, considerou esta sexta-feira que o seu partido “não tem mandato” para aprovar a adopção por casais homossexuais mas defendeu que este é um tema que “deve e vai ser objecto de discussão”.
“Nós tínhamos um compromisso claro com o país que era o de garantir a aprovação do casamento entre pessoas do mesmo sexo, esse compromisso ficou hoje cumprido, a adopção era uma questão sobre a qual se deveria fazer uma discussão e essa discussão deve fazer-se, há agora condições para a fazer”, afirmou o deputado socialista.

Francisco Assis, que falava aos jornalistas no final da aprovação da proposta do Governo para a consagração do casamento entre pessoas do mesmo sexo, referiu que “a qualquer momento se pode iniciar essa discussão”.

“O PS tem um compromisso que agora honrou, claramente não tem mandato para ir mais longe e por isso não creio que nesta legislatura o PS esteja em condições de apresentar qualquer iniciativa legislativa nesse sentido, agora uma coisa é não estar em condições de apresentar outra é estar fechado a uma discussão que já se percebeu que interessa a variadíssimos sectores da sociedade portuguesa (…) no próprio interior do PS há perspectivas diferentes sobre esse assunto”, reconheceu.

“É um tema, como outros, que deve e vai ser objecto de discussão”, acrescentou Assis, ressalvando que “a discussão deve sempre preceder sempre a decisão”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.