PS lamenta posição do CDS na defesa dos trabalhadores da Base das Lajes

PS lamenta posição do CDS na defesa dos trabalhadores da Base das Lajes

 

Ana Carvalho Melo   Regional   30 de Nov de 2012, 11:11

O presidente do grupo parlamentar do PS Açores, Berto Messias, lamentou, esta sexta-feira, que o CDS/PP prefira a lógica da guerrilha partidária num momento em que é necessária união na defesa dos trabalhadores da Base das Lajes.

"O PS constata, com pena, que no momento em que deve haver união de todas as forças políticas para defender os direitos dos trabalhadores e das suas famílias, haja um partido que opta pela guerrilha partidária", afirmou.

O líder da bancada socialista considerou muito estranho que o CDS-PP acuse o Governo dos Açores de falta de empenho na defesa dos interesses dos trabalhadores da Base das Lajes quando este foi o único partido que optou por faltar à ronda de contactos que, a propósito da Base das Lajes, o Executivo Regional promoveu no passado mês de Março.

Desde que no dia 28 de Fevereiro de 2012 - na sequência de uma reunião entre o Secretário de Estado norte-americano e o Ministro da Defesa português - foi dado conhecimento ao Governo Regional da possível intenção da administração dos EUA de reduzir a presença americana nas Lajes, foram desenvolvidas várias diligências pelo Executivo açoriano com vista a salvaguardar os interesses regionais.

"Logo após conhecer a intenção norte-americana, o Governo iniciou uma ronda de auscultações com instituições e personalidades da Terceira. Em Março, e no seguimento de uma reunião com o Primeiro-Ministro, o Governo Regional auscultou os partidos políticos, representantes parlamentares, sindicatos e a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo. O CDS/PP foi o único que optou por não reunir com o Governo", lembrou Berto Messias.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.