PS empenhado em reforçar autonomia

PS empenhado em reforçar autonomia

 

AO/Lusa   Regional   18 de Mar de 2016, 20:42

O presidente honorário do PS/Açores, Carlos César, garantiu hoje que os socialistas estão empenhados em reforçar a autonomia com conteúdos de "modernidade e de genuinidade democrática".

 

“Agora estamos empenhados em reforçar, em conteúdos de modernidade, de genuidade democrática e de sustentabilidade, o nosso regime autonómico”, afirmou Carlos César na sessão de abertura do congresso regional dos socialistas açorianos que hoje começou na Lagoa, na ilha de São Miguel, e termina no domingo com a presença do secretário-geral do PS, António Costa.

Antes, o dirigente socialista declarou-se convicto de que o PS, os Açores e a autonomia “ganharão mais força com mais este congresso”.

“O PS, ao longo de todo este período tem boas razões para se sentir orgulhoso do seu contributo destes momentos fundadores da nossa Autonomia”, declarou, notando que “a autonomia na Constituição nunca poderá deixar de ser reconhecida, também, como obra do PS, que era o partido maioritário na Assembleia Constituinte”.

Carlos César, que é também líder da bancada do PS na Assembleia da República, adiantou que “todas as revisões constitucionais subsequentes não podem deixar de estar sempre associadas à função do PS, que votou favoravelmente e em todas foi decisivo”.

“Tal como as revisões estatutárias, tal como a legislação eleitoral que, sucessivamente, foi aprovada e reabilitada”, apontou, salientando que “todas elas representaram progressos e aprofundamentos da nossa autonomia”.

Para o socialista, o PS pode estar orgulhoso do que sempre fez na oposição ou no Governo, tal como agora do que está a fazer neste “novo ciclo político e de governação”.

“Neste particular, podemos ainda estar orgulhosos por duas boas e muito essenciais razões, uma porque temos um grande partido que se sabe renovar e aperfeiçoar, e outra porque temos um líder político de que a região mais precisa e que a região com o qual continuará mais a ganhar, Vasco Cordeiro”, acrescentou.

No discurso, Carlos César referiu-se ainda à governação socialista no arquipélago, que começou em 1996, quando ganhou as eleições regionais ao PSD, destacando não existir desde essa data até aos dias atuais um indicador que “não demonstre como foi extraordinária e como foi significativa a mudança” operada nestas décadas.

Na reunião magna dos socialistas açorianos, que decorre no Parque de Ciência e Tecnologia, estão cerca de 260 delegados que vão debater 25 moções setoriais e a moção de orientação política global, da autoria do presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro, reeleito para um segundo mandato em janeiro último.

Vasco Cordeiro lidera o Governo Regional desde 2012, tendo sucedido a Carlos César.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.