PS aposta na qualificação e no investimento público para combater o desemprego

PS aposta na qualificação e no investimento público para combater o desemprego

 

AOnline   Regional   8 de Nov de 2014, 09:22

O líder do PS/Açores e presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, adiantou hoje que o combate ao desemprego em 2015 será feito através da aposta na qualificação dos açorianos e do reforço do investimento público.

"Este plano de investimentos tem um crescimento de cerca de 13% em relação a 2013. São mais de 730 milhões de euros, desde logo, do ponto de vista de investimento público, do ponto de vista de medidas dirigidas a uma melhor qualificação dos açorianos, a uma melhor capacitação das nossas empresas", frisou.

Vasco Cordeiro falava, em declarações aos jornalistas, à margem de uma sessão pública de esclarecimento sobre o Plano e Orçamento para 2015, em Angra do Heroísmo, semelhante a uma sessão que o PS já tinha realizado em Ponta Delgada.

O líder regional do PS reagia aos dados divulgados, na quarta-feira, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), referentes ao terceiro trimestre de 2104, que colocam novamente os Açores como a região do país com uma taxa de desemprego mais elevada (15,7%).

O presidente do Governo Regional reconheceu que a região se mantém no último lugar em matéria de emprego, mas frisou que os dados do INE "mostram também que o desemprego tem vindo a baixar".

Segundo Vasco Cordeiro, o Plano e Orçamento da região para 2015 incluem medidas dirigidas à qualificação dos açorianos, que dão "instrumentos" para que tenham "melhores condições para a obtenção de trabalho" e, por outro lado, há "uma atenção muito forte do ponto de vista do investimento público", o que tem "uma importância fundamental para a economia açoriana, como fator de dinamização da economia".

Questionado sobre as críticas do líder do PSD/Açores, Duarte Freitas, que, na segunda-feira, disse que os motivos de "esperança" da região para 2015 se devem apenas ao Governo da República, Vasco Cordeiro acusou o líder da oposição de ter "a memória muito curta".

"Talvez o líder do PSD tenha a memória muito curta, mas acho que o povo, as açorianas e os açorianos, não têm a memória assim tão curta e sabem perfeitamente que também muita desta situação que nós atravessamos aqui nos Açores é fruto desse Governo da República de quem o líder do PSD é tão amigo e tão aliado", salientou.

Duarte Freitas apontou como motivos de esperança para 2015 o aumento do salário mínimo, a liberalização do espaço aéreo e a reposição do diferencial fiscal, atribuindo o mérito das três medidas ao Governo da República.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.