PS/Açores sublinha aposta na diferenciação da indústria do leite

PS/Açores sublinha aposta na diferenciação da indústria do leite

 

Lusa/AO online   Regional   1 de Mar de 2016, 13:59

O líder parlamentar do PS nos Açores considerou que a aposta na diferenciação é a única forma que a indústria transformadora do leite na região tem para conseguir ter mais competitividade e ultrapassar uma "situação difícil".

"A única forma que nós temos de conseguir ter mais competitividade e acrescentar algo ao mercado nacional é fazer aquilo que os outros não fazem ou não conseguem fazer", afirmou Berto Messias aos jornalistas, após uma visita à fábrica da Insulac, na ilha de São Miguel.

No último de dois dias das jornadas parlamentares socialistas dedicadas aos setores das pescas e da indústria, Berto Messias referiu que os Açores têm já bons exemplos desta diferenciação, apontando os casos do queijo de São Jorge e alguns dos produtos da marca Vale Formoso, da Insulac.

"Temos a convicção de que temos produtos e qualidade para conseguir competir no mercado nacional e internacional", disse Berto Messias, reconhecendo, porém, que a atual situação do setor leiteiro é "difícil", mas ao mesmo tempo "desafiante".

A questão do embargo russo aos produtos lácteos europeus, o fim do regime de quotas leiteiras em 2015 e a redução significativa do preço do petróleo foram fatores que, conjugados, "condicionaram negativamente a atividade", admitiu Berto Messias.

No entanto, o líder parlamentar socialista recordou que existem incentivos regionais "cada vez mais fortes" para que as indústrias apostem na diferenciação da sua produção, acrescentando que cabe a "cada empresa fazer o que entender no desenvolvimento da sua estratégia comercial".

Segundo o líder parlamentar socialista, a região já dispõe de um marca Açores que é reconhecida como símbolo de qualidade, associada ao conceito de sustentabilidade ambiental, que importa continuar a solidificar.

A Insulac, localizada no concelho da Ribeira Grande e que emprega 180 funcionários, teve um volume de negócios em 2015 de 34 milhões de euros, produzindo essencialmente soro, leite em pó, queijo e manteiga.

Os deputados socialistas vão visitar ainda hoje uma fábrica de licores e outra de chá, ambas no concelho da Ribeira Grande.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.