PS/Açores reitera que as dificuldades nas pescas não são comuns a todas as ilhas

PS/Açores reitera que as dificuldades nas pescas não são comuns a todas as ilhas

 

Lusa/AO Online   Regional   8 de Jul de 2017, 11:33

O lí­der da bancada parlamentar do PS nos Açores reiterou que as dificuldades no setor das pescas não são comuns a todas as ilhas, admitindo que o caso de Rabo de Peixe exige uma reflexão.

"Encontrámos em Rabo de Peixe [São Miguel] situações inaceitáveis de um relacionamento laboral que já não é possível nos dias de hoje, em que o pescador é completamente dependente da forma como o mestre da embarcação decide distribuir os cunhões [pagamentos] e, portanto, isso merece a nossa reflexão máxima", adiantou André Bradford.

O líder da bancada parlamentar do PS na Assembleia Legislativa dos Açores falava, em declarações aos jornalistas, no encerramento das jornadas parlamentares que o partido, em maioria no Parlamento açoriano, realizou, no Nordeste, em São Miguel.

Segundo André Bradford, a quebra de rendimentos em Rabo de Peixe é consequência de uma "transferência grande de mão de obra não qualificada da construção civil para a pesca", cruzada com a diminuição de stocks.

"Em Rabo de Peixe, a pesca é uma tradição, é o último recurso, é a área para onde toda a gente vai quando as outras áreas correm mal", frisou, alegando que a situação desta comunidade piscatória deve ser "analisada com atenção".

Em junho, sindicatos e uma cooperativa de pescadores entregaram ao PS e ao PSD um documento em que acusavam o Governo Regional de ignorar a situação económica e social dos profissionais do setor, na sequência de uma petição que alerta para os baixos salários dos pescadores da ilha de São Miguel.

Depois de um roteiro de três semanas dedicado às pescas, em que os deputados socialistas se reuniram com várias entidades ligadas ao setor, em sete ilhas dos Açores, André Bradford rejeitou o "retrato pessimista e negativista" associado à pesca.

"Esse discurso de que toda a pesca vive uma crise insuportável, de que o rendimento total da pesca nos Açores prejudica toda a gente não é a realidade que nós encontrámos", frisou.

O deputado socialista admitiu que há desafios a vencer nas pescas, nomeadamente na valorização do pescado e na articulação entre os diferentes agentes do setor, mas realçou que a situação de Rabo de Peixe não é repetida noutras ilhas.

"Um retrato global da pesca nos Açores é um equilíbrio entre ilhas que registam valores muito interessantes de capturas e de rendimento, onde o sistema de distribuição de rendimento é muito equitativo, onde os pescadores, mesmo os que têm menor rendimento, têm um rendimento acima do salário mínimo", salientou.

Nas jornadas parlamentares que se realizaram no Nordeste, em São Miguel, os deputados socialistas fizeram também uma avaliação do desenvolvimento do concelho, considerando que existem "indicadores muito positivos".

"É, por exemplo, o terceiro concelho com maior aproveitamento de fundos comunitários nos Açores, é um concelho que está a direcionar-se de uma forma que encerra um grande potencial para as áreas do turismo, para a incubação de pequenas empresas e para a fileira da madeira", sublinhou André Bradford.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.