PS/Açores quer "posição forte e de unidade" no parlamento regional

PS/Açores quer "posição forte e de unidade" no parlamento regional

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   3 de Jun de 2017, 14:47

O PS/Açores considerou fundamental que se façam todos os esforços para garantir "uma posição forte e de unidade" do parlamento regional relativa à situação ambiental decorrente da ocupação norte-americana na base das Lajes.

Em comunicado, o PS/Açores, sustenta que "a defesa dos interesses dos Açores nesta matéria exige toda a disponibilidade e empenho dos vários partidos políticos para que se possam definir os termos de um pronunciamento comum, sólido e eficaz".

O mesmo comunicado adianta que na sequência da aprovação, do caráter de urgência de uma proposta de resolução do CDS-PP, o grupo parlamentar do PS, maioritário na Assembleia Legislativa, "dará de imediato início a um processo de consensualização de posições", com os centristas e restantes partidos, PSD, BE, PCP e PPM.

O objetivo é conseguir, "no mais curto prazo possível", um documento que "dê expressão política reforçada às aspirações da região nesta matéria".

Para o PS/Açores, presidido por Vasco Cordeiro, "o foco deve estar na resolução satisfatória do problema estrutural e não se deve dispersar na procura de ganhos político-partidários de circunstância".

"Cada tentativa isolada de protagonismo à custa da dimensão ambiental da presença norte-americana nas Lajes é um fator de ruído e perturbação num processo que exige respeito pelo interesse geral e pelo bem comum", acrescenta o comunicado.

Em 2005, num estudo realizado pelos militares norte-americanos, foram identificados 35 locais contaminados com hidrocarbonetos e metais pesados nos solos e aquíferos da ilha Terceira. A contaminação foi confirmada, em 2009, por estudos do Laboratório Nacional de Engenharia Civil.

A 17 de maio último, o CDS-PP/Açores entregou um projeto de resolução no parlamento regional que pretende exigir ao Governo da República, liderado pelo socialista António Costa, a descontaminação de solos e aquíferos na Praia da Vitória ao abrigo do princípio de solidariedade nacional.

No mesmo dia, o PSD/Açores, num outro projeto de resolução, pediu a intervenção do Presidente da República neste processo.

Ainda no mês passado, o presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, considerou que "quanto mais forte e unida for a posição dos Açores melhor", ao referir-se à questão ambiental nas Lajes.

"É importante que, à semelhança do que aconteceu na componente laboral e que teve os resultados que teve [sem despedimentos forçados], quanto mais forte e unida for a posição dos Açores melhor. Isso não quer dizer unanimismo, isso não quer dizer unanimidade", declarou Vasco Cordeiro, após se reunir com os deputados da Comissão de Política Geral do parlamento regional para fazer um ponto de situação sobre a base.

Já na sexta-feira, Vasco Cordeiro, defendeu "uma mensagem de unidade" na defesa dos interesses da região e do país, depois de o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que se encontra em visita à região, ter dito que tem esperança de que prevaleça o bom senso no que respeita aos compromissos entre Portugal e os Estados Unidos sobre a base.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.