PS/Açores e PPM trocam acusações sobre interpelação parlamentar ao executivo

PS/Açores e PPM trocam acusações sobre interpelação parlamentar ao executivo

 

Lusa/AO online   Regional   12 de Jan de 2018, 11:55

As bancadas do PS e do PPM no parlamento açoriano trocaram hoje acusações sobre as iniciativas de ambos os partidos de interpelação ao Governo Regional sobre a pobreza na região, concordando apenas que o debate tem de se realizar.

Quer o PS quer o PPM tinham interpelações para a próxima semana dedicadas ao Plano de Combate à Pobreza e Exclusão Social nos Açores, apresentado recentemente pelo Governo Regional, mas a conferência de líderes parlamentares tida na quinta-feira provocou o desacordo sobre a metodologia de trabalhos.

"O PS retirou a sua iniciativa em nome da salvação do clima ideal para continuar a haver diálogo partidário e político no parlamento açoriano", declarou André Bradford, líder parlamentar socialista, que acusou o PPM de "não aceitar que se encontrasse uma solução que permitisse fazer uma só interpelação, tendo como interpelantes os dois partidos", PS e PPM.

Já o deputado Paulo Estêvão, do PPM, sustenta que "nunca na história do parlamento local um outro partido registou um debate previamente existente", advogando que o seu partido requereu a interpelação a 22 de dezembro e "nesse mesmo dia o PS registou uma iniciativa de teor idêntico".

"Há uma coincidência que acho muito estranha", considerou ainda, falando à agência Lusa.

O plano será debatido na próxima semana no plenário do parlamento açoriano a decorrer na Horta, ilha do Faial, com PS e PPM a concordarem que o essencial é o efetivo debate sobre a estratégia anti-pobreza no arquipélago.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.