PS/Açores aprova lista para as legislativas mas não a revela

PS/Açores aprova lista para as legislativas mas não a revela

 

Lusa / AO online   Regional   23 de Mai de 2015, 11:41

O presidente honorário do PS/Açores, Carlos César, disse sexta-feira à noite que a lista de candidatos pelo círculo da região nas eleições para a Assembleia da República deste ano foi "aprovada por unanimidade" esta tarde, mas recusou, para já, revelá-la.

 

O dirigente socialista, que falava à saída de uma reunião do Secretariado Regional do PS/Açores, realizada na cidade da Horta, não quis falar em nomes, mas garantiu tratar-se de uma lista "renovada" e que a "maioria esmagadora" das pessoas que a integram "nunca teve qualquer atividade partidária".

"Esta lista será divulgada nos próximos dias em ato próprio e adequado para o efeito, mas posso adiantar que 80% são candidatos pela primeira vez numa eleição desta natureza e a maioria esmagadora nunca teve qualquer atividade partidária", sublinhou.

O ex-presidente do Governo açoriano e atual presidente do Partido Socialista, que será o cabeça de lista do PS pelos Açores nas legislativas deste ano, adiantou ainda que "esta é uma lista 100% açoriana", porque "é feita nos Açores e não em Lisboa", e que representa "vários setores sociais".

"Não fazemos desta lista um modo de satisfação de interesses internos ou de questões partidárias", disse ainda Carlos César.

Perante a insistência dos jornalistas, acabou por confirmar que o número três da lista do PS pelos Açores é o ex-presidente da Câmara da Horta João Fernando Castro, mas escusou-se a divulgar outros nomes.

Até agora, só o PSD/Açores divulgou já a sua lista completa de candidatos às eleições nacionais deste ano que, pela primeira vez, não integra o nome do antigo presidente do Governo dos Açores João Mota Amaral.

A lista social-democrata é encabeçada pela secretária de Estado da Defesa Nacional, Berta Cabral, seguindo-se o presidente do PSD da Terceira, António Ventura, e a vice-presidente do PSD do Faial, Rosa Dart.

Mota Amaral foi excluído da lista contra a sua vontade e ainda hoje afirmou, numa entrevista à RTP/Açores, que considera que não é de novo candidato à Assembleia da República por ter criticado, nos últimos anos, o Governo encabeçado por Passos Coelho, sugerindo que a escolha de Berta Cabral foi decidida pela direção nacional do partido.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.