PS/Açores admite reunião conjunta com partidos sobre reforma da autonomia

PS/Açores admite reunião conjunta com partidos sobre reforma da autonomia

 

Lusa/AO Online   Regional   27 de Jan de 2016, 18:55

O líder do PS/Açores afirmou hoje que nada tem contra reuniões a seis para debater a reforma da autonomia, mas também não considera condição para se avançar nesta matéria, cuja análise será alargada à sociedade civil.

"Não tenho nada contra conversas a seis [PS, PSD, BE, PPM, CDS e PCP], mas também não considero que sejam condição para se avançar nesse processo", afirmou Vasco Cordeiro aos jornalistas, após um encontro com o PSD, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, para analisar a reforma da autonomia açoriana.

O presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, defendeu hoje ser crucial os seis partidos representados no parlamento regional sentarem-se "olhos nos olhos" e o "mais rápido possível" para encontrarem denominadores comuns sobre a reforma da autonomia.

Vasco Cordeiro adiantou que o PS irá ouvir já na próxima semana várias sensibilidades da sociedade civil e o grupo parlamentar socialista lançará debates em todas as ilhas que “permitam informar e colher sensibilidades para além dos partidos políticos".

Após esta "primeira fase de encontros" separados com os partidos com assento no parlamentar regional, o líder dos socialistas açorianos disse esperar que se esteja “em condições de, no final do primeiro trimestre ou início do segundo trimestre, fazer um ponto de situação".

Ao fazer um balanço de três dias de reuniões, Vasco Cardeiro destacou que é "francamente positivo", tendo "superado as expectativas" no que respeita à disponibilidade para o diálogo e quanto aos pontos de contacto.

O fomento de mecanismos para maior participação cívica, a melhoria da democracia e a contribuição para uma maior proximidade de diálogo e eficácia entre poderes estão entre os pontos comuns apresentados pelos partidos, que divergem, apenas, na forma concreta como estes aspetos devem ser concretizados, acrescentou o socialista.

A 25 de maio de 2015, o presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, disse na ilha das Flores, onde decorreram as cerimónias oficiais do Dia da Região, que, 40 anos decorridos sobre a consagração constitucional da autonomia político-administrativa, é tempo de dar "o passo seguinte", propondo a possibilidade de existirem candidaturas de cidadãos independentes e listas abertas nas eleições para o parlamento regional, reforço da natureza e funções dos Conselhos de Ilha e a extinção do cargo de Representante da República.

No mês seguinte, o presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, enviou uma carta a Vasco Cordeiro a propor a abertura da discussão da reforma do sistema político autonómico.

Ainda nesse mês, Vasco Cordeiro, também líder do PS/Açores, convidou os partidos para um encontro em julho para um "esclarecimento mútuo, concretização de propostas já avançadas e debate" em torno da reforma da autonomia.

Contudo, o debate sobre a reforma da autonomia acabou por ser adiado para depois das eleições legislativas, que se realizaram em outubro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.